Caminho de Santiago: 15% dos viajantes são idosos

Por Maya Santana
Um número cada vez maior de idoosos percorre o famoso caminho

Um número cada vez maior de idosos percorre o famoso caminho

Daniel Agrela

Quem disse que o Caminho de Santiago só pode ser feito por jovens? Dados da Catedral de Santiago de Compostela provam que pessoas com idade superior a 60 anos podem, sim, percorrer tranquilamente a pé a rota milenar. Segundo o levantamento, no ano passado 28.447 idosos de diversas partes do mundo deixaram suas casas para viver por 30 dias caminhando, apenas com o essencial.

Ainda de acordo com o estudo, o número de viajantes acima de 60 anos cresceu 95% em oito anos. Considerado pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, o Caminho de Santiago tornou-se conhecido no século IX, depois que os restos mortais do apóstolo Tiago teriam sido encontrados em uma sepultura onde, mais tarde, foi erguida a Catedral de Santiago de Compostela.

Desde então, viajantes do mundo inteiro com diversas motivações têm percorrido a pé ou de bicicleta um trajeto com início na pequena cidade de Saint Jean Pied Port (SJPP), na França, até Santiago de Compostela, na Espanha, o que totaliza cerca de 800 quilômetros.

O jornalista Daniel Agrela numa das paradas do Caminho

O jornalista Daniel Agrela numa das paradas do Caminho

Lembro que na primeira vez que fiz o Caminho de Santiago deixei o albergue logo pela manhã, em SJPP, e parti rumo aos Pireneus, considerada uma das etapas mais difíceis por conta da altitude. Em um único dia, o viajante sai de uma altitude de 200 metros e vai a 1400, com subidas de tirar o fôlego de qualquer um. Para minha surpresa, ao longo do trajeto, encontrei naquele dia diversos peregrinos idosos que faziam o mesmo percurso que eu.

Por vários momentos, sentia que o ritmo que esses idosos caminhavam era mais forte do que o meu. Foi quando perguntei a um desses viajantes:

– “Como é possível você, com 30 anos a mais que eu, andar com toda essa facilidade, sem se cansar, como se caminhasse em linha reta em um percurso tão ingreme e difícil?”

O livro que Daniel está lançando

O livro que Daniel está lançando

– “A idade é o que menos importa aqui neste Caminho. A força não está nos pés e sim na motivação que leva milhares de viajantes a levantar cedo e sair para caminhar. Minha motivação é maior do que qualquer subida”, disse o viajante.

Em outro momento, conversei com uma peregrina francesa com mais de 60 anos, que me revelou sua motivação: “Estou em busca de mim mesma, de me tornar uma pessoa melhor”, disse.

A partir dessas conversas, passei a encarar o Caminho de Santiago de outra maneira. Deixei de temer subidas e descidas, já que elas sempre aparecem pelo caminho. Escolhi me concentrar na minha motivação, no contato com outras pessoas, na linda paisagem que envolve esta rota milenar e a ouvir meu coração.

Talvez seja essa também a receita desses viajantes que esquecem a idade física que têm e partem para o Caminho de Santiago para se tornarem fortes e bravos peregrinos.

Daniel Agrela é jornalista e autor do livro “O Guia do Viajante do Caminho de Santiago – uma vida em 30 dias”, da Editora Évora. É também criador da comunidade sobre o Caminho de Santiago no Facebook (www.facebook.com/ocaminhodesantiago).


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





2 Comentários

Rosa Maria Preissler 24 de maio de 2013 - 15:26

Fiz o caminho em 2012 com 60 anos completos e entre tantas coisas que aprendi, no caminho, uma foi de que, eu comando o meu corpo e não ele me comanda, existe algo dentro de mim que é maior que as necessidades que ele reivindica. É verdadeiro, quando se fala, que a grande maioria das vezes somos vítimas de nossas crenças e dos mandatos que construímos para nós mesmos. O que nos move pela vida, o guerreiro que nos habita, é superior ao número de Km percorridos. BUEN CAMINO.

Responder
nadir ferreira 24 de maio de 2013 - 11:46

MINHA META,AINDA A GENTE SE ENCONTRA

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais