fbpx

Brasileira será chefe de gabinete do secretário-geral da ONU

Por Maya Santana

Maria Luiza Ribeiro Viotti, 62, foi embaixadora do Brasil na Alemanha entre 2013 e 2016

Maria Luiza Ribeiro Viotti, 62, foi embaixadora do Brasil na Alemanha entre 2013 e 2016

Maya Santana, 50emais

A brasileira Maria Luíza Ribeiro Viotti, nascida em Belo Horizonte, em março de 1954, será a chefe de gabinete do novo secretário-geral da ONU, o português Antõnio Guterrez, a partir de janeiro. Maria Luiza, diplomata de carreira, é uma das mulheres mais importantes de diplomacia brasileira, tendo sido a primeira representante do sexo feminino a representar o Brasil na Alemanha, onde atuou como embaixadora entre 2013 e 2016. A notícia da nomeação da brasileira foi divulgada nesta quinta-feira, em Nova Iorque.

Veja ela na sede da ONU, em Nova York, respondendo perguntas em inglês e em português:

Maria Luiza é atualmente subsecretária para Ásia e Pacífico do Ministério de Relações Exteriores do Brasil, onde tem especial responsabilidade pelo trabalho com os BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Além da Alemanha, serviu na Missão do Brasil junto às Nações Unidas, em Nova York (1985-88 e 1999-2044), na Embaixada do Brasil em La Paz (1993-95) e em diversas posições no Itamaraty, em Brasília.

Ela foi Representante Permanente do Brasil junto às Nações Unidas de 2007 a 2013, tendo chefiado a delegação do Brasil no Conselho de Segurança em 2010 e 2011. Presidiu o Conselho de Segurança em fevereiro de 2011. Nascida em 1954, é casada e tem um filho. Economista graduada na Universidade de Brasília, cursou o Instituto Rio Branco, academia diplomática brasileira.

No momento, Amina J. Mohammed é ministra do meio ambiente da Nigéria

No momento, Amina J. Mohammed é ministra do meio ambiente da Nigéria

Duas outras mulheres

Antônio Guterres anunciou que Amina J. Mohammed, da Nigéria, será a vice-secretária-geral e a coreana Kyung-wha Kang assumirá um novo cargo, de Assessora Especial em Política. A escolha foi feita pela sólida experiência que as três possuem em assuntos globais, desenvolvimento, diplomacia, direitos humanos e ação humanitária.

“Estas indicações são o alicerce do meu time, que continuarei a construir, respeitando meu compromisso de igualdade de gênero e diversidade geográfica”, afirmou Guterres.

Amina J. Mohammed é ministra do meio ambiente da Nigéria, onde comanda os esforços do país na proteção do meio ambiente e conservação de recursos para o desenvolvimento sustentável. Foi assessora especial do secretário-geral Ban Ki-moon no Planejamento de Desenvolvimento pós- 2015, fundamental para promover a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, incluindo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A sul-coreana kyung-wha-kang foi vice alto-comissária para Direitos Humanos

A sul-coreana kyung-wha-kang foi vice alto-comissária para Direitos Humanos

Kyung-wha Kang é chefe do time de transição do futuro secretário-geral. Trabalhou como assistente do secretário-geral para assuntos humanitários desde 2013 e foi vice alto-comissária para Direitos Humanos entre 2007 e 2013. Foi diretora-geral para Organizações Internacionais do Ministério de Relações Exteriores e Comércio da Coreia do Sul.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

12 + dezoito =

2 Comentários

Avatar
MaGrace Simão 19 de dezembro de 2016 - 16:51

Maravilha de escolha! Agora é acompanhar……

Responder
Brasileira será chefe de gabinete do secretário-geral da ONU | JETSS – SITES & BLOGS 19 de dezembro de 2016 - 00:52

[…] post Brasileira será chefe de gabinete do secretário-geral da ONU apareceu primeiro em 50 e […]

Responder