fbpx

É neste prédio que Adriana Ancelmo cumpre sua prisão domiciliar

Por Maya Santana

O prédio fica no quarteirão da praia do Leblon, na rua Aristides Espínola

As janelas do apartamento, no segundo andar, estão vedadas pelo que parece ser papelão. O prédio fica no quarteirão da praia do Leblon, na rua Aristides Espínola

Maya Santana, 50emais

Andando pelas ruas do Leblon, no Rio, me deparei com este prédio, na rua Aristides Espínola, no quarteirão da praia, onde morava, no segundo andar, o casal Sérgio Cabral, 54, e Adriana Ancelmo, 46, com seus dois filhos. Atualmente, com as amplas janelas da frente cobertas por um material que parece papelão, serve de prisão para Adriana. Na rua, não há policiais e o movimento tranquilo não denuncia a presença de uma presidiária de classe alta nas imediações.

Primeira-dama do Rio de Janeiro por oito anos, Adriana foi presa – durante a Operação Calicute, desdobramento da Lava-Jato – em dezembro do ano passado, um mês depois de Sérgio Cabral. Como ele, foi levada para o Complexo Prisional de Bangu, acusada de envolvimento em crimes de corrupção praticados pelo ex-governador e outras pessoas. Segundo a acusação, o escritório de advocacia de propriedade dela era usado para receber altas quantias de dinheiro proveniente de propina.

Adriana chegando da prisão, na garagem de seu prédio

Adriana chegando da prisão, na garagem de seu prédio, no dia 29 de março – Foto: O Globo

Adriana ficou presa até 29 de março, quando foi transferida para seu apartamento, depois da alegação de sua defesa de que ela tem dois filhos menores de idade para cuidar, de 11 e 14 anos. Os adolescentes estavam privados de conviver com os pais, afirmou a defesa, já que ambos se encontravam na prisão.O juiz que tomou a decisão de tirá-la de Bangu e mandá-la para casa baseou-se em uma lei que dá esse direito a detentas que tenham filhos com idade inferior a 12 anos.

No dia em que chegou escoltada de volta ao seu apartamento, ela foi recebida por manifestantes, inconformados com o que consideram um privilégio da ex-primeira-dama. O caso gerou uma grande discussão e, como se pode ver pelos seus últimos desdobramentos, ainda não está encerrado. Aceitando recurso do Ministério Público Federal, a Justiça revogou a prisão domiciliar de Adriana na quarta-feira, 26 de abril. Mas, como a decisão do Tribunal não foi unânime (2 a 1), a defesa tem dez dias para apresentar contestação.

Isso significa que, se o recurso não for aceito, Adriana Ancelmo terá, mais uma vez, que trocar seu confortável apartamento por uma cela, no quente bairro de Bangu.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

16 − 2 =

1 Comentários

É neste prédio que Adriana Ancelmo cumpre sua prisão domiciliar | JETSS – SITES & BLOGS 28 de abril de 2017 - 14:58

[…] post É neste prédio que Adriana Ancelmo cumpre sua prisão domiciliar apareceu primeiro em 50 e […]

Responder