fbpx

Empresária e criadora de museus Ângela Gutierrez

Por Maya Santana

A empresária mineira, 62 anos, é uma das 10 mulheres mais ricas do Brasil

Herdeira da Andrade Gutierrez, ela é uma das 10 mulheres mais ricas do Brasil

A empresária Ângela Gutierrez, 62 anos, é uma das dez mulheres mais ricas do Brasil. A casa onde ela viveu na infância é a sede da empresa fundada pelo pai, há 65 anos. A construtora Andrade Gutierrez começou pavimentando estradas e, nas décadas seguintes, fez parte das maiores obras do Brasil. Hoje, a empresa tem 200 mil funcionários e fatura R$ 12 bilhões anualmente. Ângela é conhecida por sua total dedicação à preservação da memória artística brasileira e a criação de museus importantes, como o de Artes de Ofícios, em Belo Horizonte, e o Museu do Oratório, único no gênero, em Ouro Preto.  A dedicação à arte, segundo ela, é sua forma de retribuir tudo que tem na vida, inclusive a fortuna herdada.

Leia mais sobre a empresária neste artigo de Wilson Renato Pereira para o site revistabrasileiros.com.br:

Segundo o Dicionário Michaelis, a palavra generosidade (singular, feminino) é atributo de quem tem grandeza de alma, caráter nobre, grandioso, sublime. Pode também significar fértil quando se refere à terra. Perguntada sobre qual dessas definições melhor encaixaria no seu perfil pessoal, a empreendedora cultural e empresária Angela Gutierrez não teve dúvida em, rapidamente, descartar todas as outras e escolher a última, que, por coincidência, corresponde ao elemento natural de quem, como ela, nasceu sob o signo de Virgem.

Museu do Oratório, único no gênero, fica em Ouro Preto

Museu do Oratório, único no gênero, fica em Ouro Preto

Modéstia à parte, todos os sentidos de generosidade cabem, perfeitamente, em quem vem dedicando a maior parte da sua vida à preservação e difusão de parte importante da cultura brasileira, adquirindo e doando valiosos acervos históricos pessoais ao patrimônio público e cuidando para que eles fiquem democraticamente à disposição da população.

Essa bonita história começou há cerca de 50 anos com o exemplo do pai engenheiro, um dos fundadores da Construtora Andrade Gutierrez, a quem acompanhava quando criança pelos acampamentos das obras da empresa pelo interior do País. Nessa época, participava das visitas dos seus pais aos cômodos, cozinhas e quintais de casarões antigos para descobrir peças representativas da cultura brasileira, depois compradas, restauradas e abrigadas em locais onde pudessem ser conservadas adequadamente.

Hoje, a também colecionadora, pesquisadora e restauradora de artes Angela Gutierrez está à frente de projetos museológicos, publicações e programas educacionais desenvolvidos pelo Instituto Cultural Flávio Gutierrez, que ela criou em homenagem ao pai (falecido em 1984) e preside desde a fundação, há mais de dez anos. “Minha verdadeira paixão é o Brasil, a memória e a cultura do seu povo. Fico bastante emocionada quando vejo os olhos brilhantes de visitantes dos museus geridos pelo Instituto identificando-se com a história contada pelas peças em exposição e se vendo como parte de tudo aquilo”, disse. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

19 − dois =

3 Comentários

Avatar
Maria Lúcia Pellizzaro Gregori 28 de maio de 2019 - 12:51

Angela. Assisti a uma entrevista sua ontem e fiquei encantada com sua delicadeza, com o respeito às memórias da sua infância, o amor pelos pais, a sensibilidade artística que sua alma mostra sem sombras, o amor pelo Brasil, a gratidão que você demonstra pelo encantamento das pessoas ao contemplarem os oratórios, ao seu valioso desapego doando obras de extremo significado pra você como o primeiro oratório que seu pai lhe deu, tudo disponível para o engrandecimento cultural do seu país.
Receba meu abraço fraterno e admiração.
Malu Gregori.

Responder
Avatar
Julio Cezar Ramos 30 de março de 2015 - 09:31

olá Angela, o museu de artes e oficio, em se é uma obra de arte.
vc que gosta de recuperar coisas, já passou por sua cabeça recuperar uma pequena parte das madeiras ” arvores ” que são derrubadas por efeito da natureza dentro da grande BH. ou seja transforma las em obras de artes .

Responder
Avatar
José claudio Dos Santos Junior 27 de dezembro de 2013 - 17:54

O Museu do Oratório é um espaço realmente especial. Fiquei imensamente impressionado quando o conheci e feliz por alguém ter tido a sensibilidade de utilizar esse objeto de referência em um espaço museológico… minhas congratulações…

Responder