A genialidade do estilista YSL mostrada em filme

Por Maya Santana
YSL e Pierre Verger vividos no filme pelos atores

YSL e Pierre Vergé vividos pelos atores Pierre Niney e Gullaume Galienne

Ana Maria Cavalcanti

Não é preciso se interessar por moda para  gostar do filme  Yves Saint Laurent, em cartaz, que retrata um dos nomes mais importantes da alta costura do século XX. O diretor do filme, Jalil Lespert, concentrou sua narração nos primeiros 20 anos da carreira do estilista, nascido em 1936, na Argélia, país do norte da África, então colônia francesa. Sua morte, aos 82 anos, ocorreu em Paris, em 2008. Os atores escolhidos para encarnar YSL e seu companheiro Pierre Vergé, Pierre Niney (parecidíssimo com o verdadeiro) e Guillaume Galienne, ajudam no sucesso do filme. 

O verdadeiro YSL e o ator que se parece tanto com o estilista

O verdadeiro YSL e o ator que se parece tanto com o estilista

Que Yves Saint Laurent era um  gênio, todos nós sabemos, afinal não é qualquer um que se torna diretor de criação da Maison Dior com  apenas 20 anos. A surpresa do filme são os “ segredinhos” revelados.  Por exemplo, YSL era viciado em cocaína e participava de festas que eram verdadeiras orgias. Bebia  muito também, além de ser frágil do ponto de vista psíquico e emocional. Em uma das cenas do filme, YSL aparece internado em um hospital de doentes mentais, em Paris, onde recebe do psiquiatra o diagnóstico de  maníaco depressivo.

A atriz Charlotte Le Bon faz o papel da modelol Victoire Doutreleau

A atriz Charlotte Le Bon faz o papel da modelol Victoire Doutreleau

A fragilidade emocional de YSL aparece ao longo de todo o filme, intercalado com a criação de suas coleções e sua vida social. Quando ele cria, está feliz. Fora dos períodos de criação, fica deprimido e agressivo. Logo no início da carreira, ao ascender profissionalmente, apaixona-se pelo empresário Pierre Bergé. Formam, então, uma perfeita parceria amorosa e comercial: YSL criava e Bergé administrava os negócios.

Os famosos vestidos inspirados na obra de Mondrian

Os famosos vestidos inspirados na obra de Mondrian

O filme mostra o casal tendo brigas, quase sempre motivadas pelos ciúmes. YSL, pulou a cerca várias vezes.   Em uma ocasião, começou um caso com um dos convidados de uma festa, na casa maravilhosa que os dois tinham  em Marrakesh, no Marrocos, onde  passavam longas temporadas.

Autêntico Yves Saint Laurent

Autêntico Yves Saint Laurent

Bergé ainda é vivo e foi ele quem autorizou e ajudou a fazer o filme, abrindo  seus arquivos e as portas da casa marroquina. E o mais importante: deixou que a coleção de vestidos originais daquela época fossem usados pelas atrizes do filme. 

 As coleções mostradas são deslumbrantes. Chamo a atenção para duas delas: os vestidos com desenhos geométricos coloridos, inspirados nas pinturas de Mondrian e a coleção inspirada no Balé Russo.  Outro dado interessante que o filme mostra  é que YSL  foi um dos primeiros estilistas a colocar modelos negros na passarela e sempre terminava os desfiles com um  vestido de noiva de tirar o fôlego.

Hoje, quem quiser ver as roupas dele de perto, pode visitar  a Fundação YSL – Pierre Berger é responsável  por um museu de moda  que conserva um excepcional acervo com cinco mil trajes e 15 mil acessórios  usados no filme.    

Veja o trailer do filme:


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

lisa santana 2 de maio de 2014 - 22:56

Sim, Ana, genialíssimo. Difícil achar palavras para suas criações na moda. A-do-ro estes vestidos inspirados na obra de Mondrian.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais