fbpx

A merecida homenagem do Google a Zuzu Angel

Por Maya Santana

A estilista que buscava o corpo do filho morto pela ditadura também foi assassinada

Ela buscava o corpo do filho morto pela ditadura e também foi assassinada

Hoje, 5 de junho, Zuzu Angel, uma das mulheres mais extraordinárias e corajosas desse Brasil, completaria 94 anos. Recebe a justa homenagem de um “doodle”, na página de busca do Google. “Eu não tenho coragem. Coragem tinha o meu filho. Eu tenho legitimidade,” dizia ela, que lutou incansavelmente para saber o paradeiro do corpo do filho, Stuart Angel, ativista que lutava contra o regime, preso e morto depois de barbaramente torturado pela ditadura militar (1964-1985).

Nascida em Minas Gerais, Zuzu tornou-se uma estilista reconhecida e porque não dava trégua à ditadura, denunciando como podia o desaparecimento do filho, acabou ela também sendo assassinada aos 54 anos de idade. Seu carro sofreu um “acidente” na saído de um túnel no Rio de Janeiro. Só assim conseguiram calar a voz incômoda da mãe desesperada. Zuzu tornou-se um dos grandes símbolos da luta contra a ditadura militar no Brasil.

Veja Patricia Pilar no papel da estilista no filme “Zuzu Angel”, de 2006, filme biográfico de Sérgio Rezende:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

4 × 4 =