fbpx

Os alimentos que ajudam a viver mais e melhor

Por Maya Santana

Vinho tinto é um dos que ajudam a viver muito, mas apenas um taça

Vinho tinto é um desses alimentos, mas apenas um taça por dia

Greyce Vargas, Zero Hora

O que Loma Linda, na Califórnia; Nicoya, na Costa Rica; Sardenha, na Itália; Ikaria, na Grécia; e Okinawa, no Japão, têm em comum? Essas são as cidades consideradas “blue zones”, lugares onde se tem uma qualidade de vida excepcional e pessoas vivem mais de 105 anos. A pesquisa que definiu esses lugares como os que mantêm um estilo de vida ideal foi realizada por um grupo de médicos, antropólogos e cientistas.

As cidades têm estilos de vida bastante diferentes, desde a cultura até a alimentação. A pesquisadora gaúcha Marina Maria Cabral estudou os hábitos de vida das cidades e garantiu: quem segue esse estilo vive mais e passa pelo processo de envelhecimento com menos doenças.

– A alimentação da população das blue zones é rica em frutas e verduras e com pouca gordura, mas também eles não comem até ficar totalmente satisfeitos, não fumam e investem em espiritualidade – diz a doutora em Gerontologia Biomédica.

Saibam quais são os alimentos que contribuem para a saúde e a longevidade:

Batata doce
Rica em fibras e antioxidantes, o tubérculo é conhecido pelo efeito anti-câncer e por ajudar na dieta de quem pretende emagrecer. Isso porque ela é um carboidrato complexo de baixo índice glicêmico, o que significa que ela libera glicose no sangue aos poucos sem estimular a produção de insulina. Portanto, quem come o alimento demora mais para sentir fome.

Algas
Também rica em anti-oxidantes, a alga atua na prevenção do câncer. É conhecida por ter minerais como cálcio, ferro, iodo, potássio e magnésio, fundamentais para impulsionar a energia.

Feijão
Segundo Cabral, as dietas ricas em feijão e leguminosas têm demonstrado reduzir o risco de câncer de cólon e ataques do coração.

– Os feijões são ricos em flavonóides saudáveis e fibras e são uma excelente fonte de proteína – disse.Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais