Animais têm poderes secretos, dons paranormais

Por Maya Santana
O gato era considerado um animal mágico no antigo Egito

O gato era considerado um animal mágico no antigo Egito

Luis Pellegrini

Cães telepatas, gatos capazes de prever a morte das pessoas, elefantes que sabem quando um terremoto irá acontecer. Os animais percebem muito mais do que nossos sentidos conseguem captar. A ciência reconhece isso, mas ainda não consegue explicar.

Oscar, um lindo gato de pelo malhado, possui o dom de prever a morte de alguém. Oscar mora no Steere House Nursing and Rehabilitation Center, no Estado de Rhode Island (EUA), uma instituição que toma conta de pacientes idosos que sofrem de demência senil. Ele foi adotado pela equipe médica em 2005, junto com outros animais abandonados, para distrair e fazer companhia aos pacientes e a seus familiares, nas horas de visita. Oscar, no entanto, para consternação geral, passava a maior parte do tempo escondido ou arredio, não parecendo muito interessado em socializar com os pacientes e visitantes. Mostrava-se, na verdade, bastante distante. Um ano se passou, até que Oscar deu mostras de querer se dedicar a tarefas bem mais especializadas: confortar pacientes moribundos durante as suas últimas horas de agonia.

O já famoso gato Oscar com o Dr. David Dosa, na clínica americana

O já famoso gato Oscar com o Dr. David Dosa, na clínica americana

A equipe, composta de médicos e enfermeiros, percebeu que Oscar começara a fazer rondas de quarto em quarto. Na porta de cada um deles, repetia o mesmo ritual: empurrava a porta com a cabeça, observava o paciente e cheirava o ar. Raramente ele passa muito tempo com alguém – exceto com aqueles que estão vivendo suas últimas horas.

No início, parecia que a presença de Oscar sobre a cama de um paciente moribundo devia-se a um mero acaso. Mas, com o tempo, o seu número de acertos ficou tão grande que, quando ele sobe na cama e se deita ao longo do paciente, os enfermeiros já ligam para a família avisando que o doente está nas últimas. Se impedido de entrar no quarto de um paciente nessas condições, Oscar se mostra teimoso e, com a pata, procura empurrar a porta e forçar a própria entrada. Vinte e cinco vezes seguidas, Oscar previu com exatidão qual paciente seria o próximo a morrer. Em todas as vezes, ele penetrou no quarto e, silenciosamente, permaneceu lá dentro até o desenlace.

Cachorros fazem enorme esforço para se comunicar conosco

Cachorros fazem enorme esforço para se comunicar conosco

O médico David Dosa, clínico da Steere House, no início duvidou do talento peculiar de Oscar. Depois, mudou totalmente de opinião. Em artigo escrito em 2007 para o New England Journal of Medicine, ele conta: “A Senhora K. permanece tranquilamente em seu leito, com respiração calma porem muito fraca… Oscar entra no quartos e cheira o ar. Rodeia a cama duas vezes, até saltar sobre ela e colocar-se ao lado da senhora K. Uma enfermeira entra no quarto para ver como estava a paciente. Nota a presença de Oscar. Preocupada, ela telefona para a família da paciente. Meia hora depois, os familiares da senhora K. chegam à clínica. Oscar permanece tranquilo sobre o seu leito. Um garoto, neto da paciente, pergunta a sua mãe: ‘O que o gato está fazendo ali?’ A mãe, segurando as lágrimas, responde: ‘Ele está ajudando a vovó chegar ao céu”. Clique aqui para ler mais http://migre.me/cSVh3


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





4 Comentários

Anuraj 16 de fevereiro de 2013 - 16:56

Nem parece que e9 ele tocndao, mas ate9 e9 capaz de ser um gato :)Apropf3sito, como pertencemos e0 mesma categoria de blogs, quer fazer parceria?Ate9 je1 obrigado,Tiago Silva 😉

Responder
toninho reis 21 de janeiro de 2013 - 15:57

Eu tive uma gata por 16 anos em New York,como eu a amava,um dia me disse um amigo: que o gato quando esta para morrer, comeca ficar de costas para seu dono,e depois se esconde,como e verdade,foi exatamente o que a minha linda gata Tifani fez, depois de alguns dias ela se foi, deixando uma saudade enorme………… bjs………………….

Responder
ana maria 21 de janeiro de 2013 - 13:46

Acho que este gato deve sentir um cheiro diferente no corpo da pessoa quando ela está embarcando.

Responder
toninho reis 20 de janeiro de 2013 - 14:41

Lindo artigo e verdadeiro,temos que amar e respeitar os animais com certeza, bjs………

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais