Ao rir do Parkinson, ator desmistifica a doença

Por Maya Santana
O valente ator, 76, que há anos sofre do mal, mas continua trabalhando

O valente ator, 76, sofre do mal há anos, mas continua trabalhando

Falar do ator Paulo José, 76, há muito tornou-se o mesmo que falar de luta, força de vontade, um guerreiro do viver desde que foi diagnosticado com o Mal de Parkinson, na década de 1990. Agora, de volta à principal novela da Globo e assume o importante papel de ajudar a desmistificar a doença, através de sua brilhante atuação.

Leia o artigo de Cláudia Collucci, da Folha de São Paulo:

No filme “Todas as Mulheres do Mundo” (1966), o galã Paulo José era o paquerador das praias da zona sul do Rio. Hoje, aos 76 anos, o ator que interpreta o vovô Benjamin na novela “Em Família” (Globo) continua admirando as beldades que passam pelo calçadão do Leblon. A diferença é que usa bengala, tem dificuldade na fala e movimentos involuntários. Interpreta a si próprio, um homem idoso convivendo com o Parkinson.

Michael J. Fox, 52,  é outro que faz piada  com a doença

Michael J. Fox, 52, é outro que faz piada com a doença

Assim como ele, o ator norte-americano Michael J. Fox, conhecido pela trilogia “De Volta para o Futuro” no cinema, encara a doença de frente e com leveza, sem pieguices. Aos 52 anos e diagnosticado com Parkinson desde 2001, faz piadas sobre as suas limitações físicas no seu programa “O Show de Michael J. Fox” (exibido no Brasil no canal Comedy Central).

Impossível não se emocionar com algumas cenas, rir de outras e, sobretudo, aprender com a obstinação e com o esforço de ambos em enxergar graça mesmo em ocasiões que parecem desesperadoras.

Descrita pela primeira vez em 1817, pelo médico inglês James Parkinson, o Parkinson é uma doença que causa tremores, lentidão de movimentos, rigidez muscular, desequilíbrio, além de alterações na fala e na escrita.

Leia também: “Meu Parkinson de diversão

Não é fatal, nem contagiosa. Também não afeta a memória ou a capacidade intelectual da pessoa. Apesar dos avanços científicos, ainda continua incurável. É progressiva (variável em cada paciente) e a sua causa ainda continua desconhecida até hoje. Clique aqui para ler mais.

Veja o trailer do documentário sobre Paulo José, dirigido por Pedro Freire:


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais