fbpx

Aos 57, Lucélia Santos dança e espanta pela energia

Por Maya Santana

A atriz arrasou. A sua energética atuação  despertou admiração

A atriz arrasou. A sua energética atuação despertou admiração

Gosto de Lucélia Santos pela simplicidade e, principalmente, pela sua espontaneidade. Há pouco tempo, ela apareceu na mídia defendendo a melhoria do transporte público, depois de flagrada viajando em pé em um ônibus, no Rio. A foto deu tanto o que falar, que irritou a atriz. E ainda irrita, a julgar por essa pequena entrevista dada a Bruno Astuto, da revista Época.

Leia:

Lucélia Santos surpreendeu ao demonstrar, aos 57 anos, tamanha energia como uma das concorrentes do quadro ‘Dança dos Famosos’, do programa Domingão do Faustão. Ao final da apresentação, a atriz foi ovacionada pelo público e chegou ao topo dos tópicos mais comentados do Twitter nacional. “Quando fui convidada pela produção, pelo Whats App, para fazer o quadro, inicialmente nem considerei porque eu ia fazer uma peça”, conta.

Esperava tantos elogios?
Não, de forma nenhuma. Eu só quis acertar tudo o que ensaiamos. É como no teatro: entrou em cena, não dá para pensar na marcação, em colocar a mão para a direita ou para a esquerda. Precisa ser orgânico e entrei para dançar com esse pensamento, além, é claro, de querer me divertir muito.

Com o parceiro na dança que faz tanto sucesso

Com o parceiro na dança que faz tanto sucesso

De onde tira tanta energia?
Isso é da minha natureza, sempre fui assim. Depois de adulta, comecei a correr para canalizar minha energia. Cheguei a correr 80 quilômetros por semana, já participei de meia maratona e da corrida de São Silvestre. Atualmente, quando quero me cansar e baixar a bola, subo a Pedra da Gávea. Me relaxa bastante.

O que achou da repercussão de ser flagrada dentro de um ônibus?
Achei ridícula, muito cafona. Sempre usei o transporte público, ônibus e metrô, por um motivo simples: eu não sei dirigir carro. Além disso, tem a questão da consciência ecológica. A classe média precisa sair da lata e deixar o carro na garagem. O que eu acho engraçado é que, quando as pessoas viajam para Paris e Nova York, acham chique usar transporte público, mas aqui acham vergonhoso.

Vai de ônibus para os ensaios do ‘Dança’ no Projac?
Não vou porque a Globo manda um carro com motorista me pegar. Mas se precisasse, iria sem nenhum problema. É só pegar um ônibus aqui em frente de casa, aí pego o BRT (Bus Rapid Transit). Nunca tive esse tipo de frescura. Aliás, a última vez em que falei com Eduardo Campos foi por telefone, e eu pedi que ele desse atenção à questão e fizesse um planejamento eficiente no que diz respeito à qualificação do nosso transporte. Ele me ouviu atentamente. Estou chocada com a morte precoce dele e, independente de qualquer convicção política, Eduardo era um homem de bem.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

19 − treze =

3 Comentários

Avatar
Antonio f reis 24 de agosto de 2014 - 01:33

Que maravilha Nenes , estamos torcendo juntos, ainda agora que sei a respeito do coreografo, mais um motivo forte bjs…

Responder
Avatar
nenez 23 de agosto de 2014 - 17:25

Torço por ela e pelo coreógrafo, que é do Bairro Cristina , em Santa Luzia.

Responder
Avatar
Antonio f reis 21 de agosto de 2014 - 22:52

Realmente ela fez bonito, gosto dela tambem ….!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder