fbpx

Aos 71 anos, morre Elke Maravilha, a rainha da irreverência

Por Maya Santana

Elke, que sofria de diabetes, estava  internada  desde junho

Elke, que sofria de diabetes, estava internada em um hospital do Rio desde junho

Há poucos dias, a minha amiga Renata Riecken me enviou um pequeno texto que Zezé Motta havia publicado na sua página no Facebook, pedindo para que as pessoas rezassem para Elke Maravilha, “porque a minha amiga está mal”, dizia Zezé. Procurei nos principais jornais e revistas informações sobre a saúde da artista, mas não encontrei nada. Aliás, encontrei uma pequena nota em que um irmão de Elke dizia que ela estava internada sim, mas sua saúde estava melhorando. Esta manhã, vem a notícia da morte precoce desta artista tão querida no Brasil, sinônimo de animação, de energia boa. Elke sempre me impressionou por ser ousada demais, com seus trajes exóticos e seu jeito alegre e irreverente de levar a vida. Foi-se aos 71 anos.

Uma imagem diferente da artista mineira, que morreu na madrugada desta terça-feira

Uma imagem diferente da artista mineira, que morreu na madrugada desta terça-feira

Leia mais sobre Elke Maravilha nesta reportagem do portal G1:

Morreu no Rio de Janeiro, no início da madrugada desta terça-feira (16), a atriz Elke Maravilha, aos 71 anos. Ela estava internada na Casa de Saúde Pinheiro Machado, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, desde o dia 20 de junho.
O irmão de Elke, Frederico, disse que ela foi operada de uma úlcera e ficou em coma induzido. A atriz morreu por volta de 1h.

“Depois da cirurgia para tratar uma úlcera, e como ela tinha diabetes, acabou não respondendo à medicação”, contou Frederico em entrevista ao EGO.

No tempo em que trabalhou no filme Chica da Silva, com Zezé Motta

No tempo em que trabalhou no filme Chica da Silva, com Zezé Motta

A família ainda não definiu data e local do velório e sepultamento, que não devem ocorrer nesta terça.
Antes de ser internada, Elke vinha se apresentando pelo país com o espetáculo “Elke canta e conta”, onde falava de passagens de sua vida desde a infância na Rússia, os casamentos e a vida como modelo e apresentadora.

Durante a internação, o irmão dela disse em entrevista ao G1 que a recuperação estava ocorrendo devagar, principalmente por conta da idade da atriz. “Conforme as dores foram diminuindo, a medicação foi sendo reduzida. Ela já está sorrindo, pisca o olho e até está mandando beijo. Não perdeu o humor e passa bem”, afirmou Frederico.

Carreira

Elke Grunnupp nasceu na Rússia, em 1945. Chegou ao Brasil ainda criança com os pais, para morar em Minas Gerais. Começou a trabalhar como modelo e manequim aos 24 anos. A carreira na televisão iniciou na “Discoteca do Chacrinha”. Depois fez novelas, filmes e peças.

Passou seis dias presa durante o regime militar por desacato, após rasgar um cartaz de procurado com a foto do filho da estilista Zuzu Angel, para quem desfilava.

Ela criou um personagem muito querido dos brasileiros

Ela criou um personagem muito querido dos brasileiros

Foi também secretária, bibliotecária, bancária, professora e tradutora. Casou-se várias vezes, já disse ter feito aborto, foi rainha de associação de prostitutas no Rio, estrela do cinema e viveu a vida intensamente.

Em entrevista ao G1, em junho de 2015, afirmou que ainda tinha muito o que fazer e muito o que aprender. Um dos seus últimos trabalhos na televisão foi uma participação no quadro “O Grande Plano”, do Fantástico, em dezembro do ano passado. Clique aqui para ler mais.

Não deixe de ver Elke recitando Elegia, de Carlos Drummond de Andrade, de 1938:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

5 + 6 =