Aos 77, Ernestine é a fisiculturista mais velha

Por Maya Santana
Caminhando para os 80 anos, ela se mantem em forma

Septuagenária, ela se mantem belamente em forma

Este é mais um caso de alguém que venceu a depressão e a ansiedade, causadas pela perda de um ente querido, através do exercício físico: aos 77 anos de vida, Ernestine Shepherd é considerada a fisiculturista – gente que cultiva o corpo – mais velha do mundo. Como outras pessoas que aderiram ao exercícios na meia idade, ela começou a se interessar pelo fisiculturismo aos 56 anos, depois de cair em depressão pela morte da irmã. Seu lema é “dedicação, determinação e disciplina”.

Leia a história nesta reportagem publicada pelo Yahoo:

Uma das fisiculturistas mais velhas do mundo, Ernestine Shepherd começou a se interessar pelo fisiculturismo aos 56 anos de idade como uma forma de lutar contra a depressão, e hoje é uma fonte de inspiração para todos nós.E foi através da malhação que ela pode superar a triste perda de Velvet. Ernestine contou à revista TIME: “Após a morte da minha irmã, eu desenvolvi hipertensão, ataques de pânico, colesterol alto… Qualquer doença que você pensar, eu tinha”.

Ela faz todo tipo de exercício durante  horas

Ela faz todo tipo de exercício durante horas

A maioria das pessoas pensa na própria aposentadoria como uma chance de largar o trabalho e aproveitar a vida na terceira idade. Mas não essa senhora. Ernestine Shepherd tem 77 anos de idade, mas sua agenda de exercícios deixa qualquer jovem de academia no chinelo. Todos os dias, a fisiculturista septuagenária acorda às 2h30 para preparar sua bebida de clara de ovo antes de sair para uma corrida de cerca de 15km com seu marido Colin, de 83 anos, com quem é casada há 55.

E como se isso não fosse dedicação suficiente ao esporte, depois de correr ela vai direto para a academia, para uma sessão de duas horas de musculação. Além disso, ela segue uma rígida dieta de 1700 calorias por dia, incluindo frango, legumes e diferentes tipos de grãos, mandando tudo para o estômago com a ajuda de várias garrafas de clara de ovo.

Determinação e disciplina são indispensáveis

Determinação e disciplina são indispensáveis

É difícil de acreditar em tudo isso, mas basta olhar para essa mulher: ela é incrível! E não apenas esbanja beleza e saúde, mas também confessa ter começado a se dedicar aos exercícios para se livrar da depressão que a afetou após a morte de sua irmã. Ernestine, do Estado de Maryland, nos Estados Unidos, já é um exemplo em sua academia, trabalhando como personal trainer e encorajando os aposentados a manterem a boa forma – seu cliente mais velho tem 89 anos.

Ernestine tinha 56 anos quando começou a se interessar novamente por exercícios, devido à morte de sua irmã Velvet, que faleceu em 1992. Ernestine se descreveu nessa época como “uma secretária de escola rechonchuda, sedentária e lenta”. Foi então que o casal estabeleceu a meta de entrarem no Guinness World Records como os fisiculturistas mais velhos do mundo.

O resultado de todo esforço é essa aparência saudável

O resultado de todo esforço é essa aparência saudável

“Hoje, eu não tomo medicamentos para hipertensão ou antidepressivos, e não sofro mais de refluxo ácido. Quando comecei a correr, a depressão e a ansiedade simplesmente me abandonaram”. O lema de Ernestine é “Dedicação, Determinação e Disciplina”.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





7 Comentários

Diva 6 de maio de 2018 - 20:11

So queria saber onde ela arruma tanta força. Tem um segredinho combinado que elas tomam e não revelam a ninguem. Realmente é muita dedicação. Mas não consegue tudo isso só com dieta e exercicios

Responder
Sandra 25 de outubro de 2016 - 21:06

Comecei a praticar fisiculturismo a um mês, tenho 59 anos e quero me inspirar em pessoas como ela. Parabéns

Responder
Karla Bruno 24 de setembro de 2015 - 14:18

Essa força interior dessa atleta nos inspira. Parabéns

Responder
Euripia 5 de agosto de 2015 - 14:00

Meu sonho ter esse corpo, tenho 54 anos e luto contra vários tipos de doenças, sem contar que já fiz esterictomia total, perda de parte do intestino grosso e por ai vai…. meu sonho praticar exercícios com Ernestine. Quem dera eu pudesse…..no Brasil e com salário baixo difícil manter uma alimentação saudável e adequada .

Responder
Rosi Oliveira 21 de dezembro de 2014 - 11:54

Adorei, isso é um exemplo ora mim, tudo posso em aquilo que acrescido.

Responder
Marcos 16 de novembro de 2014 - 13:31

Muito bonita a história da vida dessa atleta. Como se vê, não há limites de idade para a busca de uma vida saudável. Isso sim, é um exemplo a ser seguido.

Responder
nenez 16 de maio de 2014 - 14:01

Vale pela saúde, mas acho feio!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais