fbpx

Aos 78 anos, morre a atriz Norma Benguel

Por Maya Santana

Norma foi uma das atrizes mais belas do cinema nacional

Norma foi uma das atrizes mais belas do cinema nacional

O Brasil perde uma das grandes musas do nosso cinema. A atriz e cineasta Norma Bengell –  Norma Aparecida Almeida Pinto Guimarães d’Áurea Bengell  -, de 78 anos, morreu por volta das 3h desta quarta-feira. Ela estava internada no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Rio-Laranjeiras, unidade Bambina, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Norma, hospitalizada no último sábado, enfrentava problemas respiratórios havia seis meses, desde quando médicos diagnosticaram um câncer no pulmão direito. Segundo o familiar, a atriz morreu por volta das 3h.

Já de cadeira de roda, recebe o carinho de Fernanda Montenegro

Já de cadeira de rodas, recebe o carinho de Fernanda Montenegro

A atriz foi uma das maiores musas do cinema e do teatro brasileiros nas décadas de 50, 60 e 70. Atriz, vedete, cineasta, cantora e compositora, Norma começou a carreira na música no início dos anos 50. Em 1959 lançou o primeiro disco, com músicas de Tom Jobim e João Gilberto. No cinema, participou de 64 filmes. Estreou nas telas aos 23 anos, no longa metragem o “Homem do Sputnik”, estrelado por Oscarito, onde fez sucesso parodiando a famosa atriz francesa Brigitte Bardot.

Norma Bengell fez história em 1962 ao exibir o primeiro nu frontal do cinema brasileiro aos 27 anos, no filme Os Cafajestes, de Rui Guerra. Nos anos 80, lançou-se diretora de cinema com “Eternamente Pagu”. Norma também participou de várias novelas como “Partido Alto” e “Sexo dos Anjos”, na TV Globo. O último trabalho foi como Deise Coturno, em 2009, no programa humorístico Toma Lá, Dá Cá. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

9 − cinco =