Aos 78, Brigitte ameaça trocar a França pela Rússia

Por Maya Santana

A ex-atriz Brigitte Bardot, 78 anos,  musa venerada do cinema francês nas décadas de 60 e 70, está de volta ao noticiário internacional. Desta vez, tornou-se notícia porque ameaça deixar  a França  e pedir cidadania à Rússia, caso seja levada adiante a sentença de um tribunal da cidade de Lyon, no sul da França, determinando o abate de dois elefantes pertencentes a um circo, que sofrem de tuberculose . Brigitte é uma defensora extremada dos animais. Tem até uma fundação que leva o seu nome dedicada à proteção deles.

O curioso é que, nos últimos dias,  outra estrela das mais brilhantes do cinema francês, o excelente  Gerard Depardieu, 64 anos,  provocou um fusuê entre seus compatriotas porque ameaçou abdicar da cidadania francesa, em protesto contra o aumento de impostos prometido pelo governo socialista do primeiro-ministro François  Hollande.  No mês passado, o ator já havia anunciado  sua intenção de mudar o seu domicílio fiscal para a Bélgica, por não concordar com a promessa do primeiro-ministro de aplicar uma taxa de  75% sobre os rendimentos dos mais ricos.

Gerard Depardieu já se tornou cidadão russo para fugir de impostos

Gerard Depardieu já se tornou cidadão russo para fugir de impostos

Assim que ouviu dizer que Gerard Depardieu ameaçava desistir da cidadania francesa, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, admirador confesso do ator, correu a conceder-lhe a nacionalidade russa. Em resposta, Depardieu escreveu uma carta cheia de agradecimentos a Putin e prometeu estudar a língua de seu novo país de adoção.  Agora, vem Brigitte Bardot, por motivos totalmente diferentes,  é verdade,  ameaçando também  trocar a França pela Rússia.

“Se quem está no poder é covarde e descarado o suficiente para matar os elefantes… então, eu decidi que vou pedir nacionalidade russa para sair do país que se tornou nada mais do que um cemitério de animais”, afirmou a ex-atriz em comunicado, demonstrando seu descontentamento cada vez maior com a França. Desde que se aposentou do cinema na década de 1970, virando as costas para o mundo em que vivia até então, Brigitte tornou-se semi-reclusa. Achou sentido na vida defendendo os indefesos. E hoje, seu trabalho é todo voltado para a Fundação Brigitte Bardot para os Direitos dos Animais.

Analisando as duas histórias, de Brigitte e de Departideu, o que se depreende de imediato é que os dois não conhecem nada da Rússia. Trocar a França por um país tão mais atrasado já é uma temeridade, para dizer o mínimo. Agora, trocar François Hollande por Vladimir Putin é pura loucura. Tomara que nenhum dos dois cometa esse desatino.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais