fbpx

Aos 80, indiana jones brasileira busca fóssil humano

Por Maya Santana

Os achados da arqueóloga podem mudar a história da ocupação das Américas

Os achados dela podem mudar a história da ocupação das Américas

Encontrei em O Globo esta nota sobre Maria Beltão, 80, considerada a maior arqueóloga viva do Brasil. Fico impressionada com a energia desta pesquisadora octogenária, que faz um trabalho da maior importância para o país.

Leia:

Aos 80 anos, a arqueóloga Maria Beltrão comanda a busca por um fóssil humano de dois milhões de anos no Parque Paleontológico Municipal de São José, em Itaboraí. Esse tesouro perdido pode mudar a história da ocupação das Américas.

A pesquisadora colocando a mão na massa

A pesquisadora colocando a mão na massa

Conhecida como “a Indiana Jones do Brasil”, ela está à frente de uma equipe que vai vasculhar um terreno de 1.500 m² sem data nem previsão para encerrar o trabalho. A aposta naquele local específico é porque na mesma área já foram encontrados objetos feitos por mãos humanas muito semelhantes aos resgatados na África, datados de dois milhões de anos atrás.

Leia também:
Maria Beltrão, a maior arqueóloga do Brasil

Se os esforços derem resultado, os livros de história terão que fazer uma atualização: hoje, acredita-se que o homem chegou às Américas há 30 mil anos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

4 + onze =