fbpx

Aposentada vira 'super vóvis' após tornar-se modelo

Por Maya Santana

Maria Lúcia, 71 anos, estava deprimida e foi incentivada pela neta

Maria Lúcia, 71, foi incentivada pela neta


Mais uma dessas histórias que a gente gosta de ler, porque são inspiradoras. A avó septuagenária aceita os conselhos da neta e se lança, com sucesso, na profissão de modelo.
Leia os detalhes nesse artigo publicado por O Globo:
Uma aposentada de Santos, no litoral de São Paulo, encontrou, com a ajuda da neta, uma forma diferente de superar o falecimento do marido. Maria Lucia Santos Souza, de 71 anos, se inspirou na neta Marcela Villares, de 23 anos, e virou modelo, recuperando a alegria de viver. O mundo da moda aproximou ambas, que compartilham as experiências dentro das passarelas.
Há 11 anos, Maria Lucia levou Marcela para fazer um curso de modelo com o objetivo de arrumar a postura da menina, que sempre foi muito alta. A neta se apaixonou pela profissão e, entre os 12 e os 15 anos, participou de vários desfiles. Mas, quando estava pronta para decolar na carreira de modelo, a garota decidiu ir estudar nos Estados Unidos. Depois de cinco anos, Marcela retornou ao Brasil e também às passarelas. Ela voltou a fazer trabalhos como modelo e, novamente, por incentivo da avó.
Avó e neta: uma inspira a outra, de forma que o  viver fica mais fácil e agradável

Avó e a neta também modelo: uma inspira a outra


Observando o sucesso da neta e tentando superar a perda do marido, Maria Lúcia resolveu entrar em um curso de modelo para jovens senhoras. “Eu fiquei viúva. Durante dois anos eu não queria ver ninguém. Achei que tinha morrido. Quando eu entrei lá eu estava bem para baixo. Queria começar um outro tipo de vida”, conta ela.
Maria Lúcia era a mais velha entre as alunas do curso e uma das mais tímidas. “Nos primeiros dias eu ficava tremendo”, conta ela. Depois das aulas, ela ganhava os conselhos da neta em casa. “Ela fazia eu treinar em casa. Eu fazia o curso lá e depois tinha aula particular com a neta”, brinca.
Maria Lúcia começou desfilar em eventos de lojas de roupas para senhoras. Em dois anos, ela fez amizades, transformou seu jeito de ser e sua rotina. “É muito bom porque tem uma época que você vai achando que está ficando velha, tem que ficar em casa. A Clô (professora) me incentivou muito mostrando que as senhoras devem mostrar a beleza e se arrumar bem. Para mim, foi muito bom”, fala. As amizades que surgiram no curso são mantidas até hoje. As amigas modelos se reúnem uma vez por mês para contar as novidades. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

1 + dezoito =

0 Comentários

Avatar
Ivone corgosinho 1 de agosto de 2014 - 23:42

Que bom ver que a idade não impede a pessoa de ser feliz.Eu tb sou idosa tenho 69 anos,trabalho muito e faço o que gosto.

Responder