Aposentou e quer viver fora? Vantagens que Portugal e mais 6 países oferecem

Por Maya Santana

Lisboa, capital de Portugal, país eleito em 2021 o melhor destino do mundo para esse público

Uma reportagem que qualquer pessoa que tenha o desejo ou a intenção de morar lá fora depois da aposentadoria precisa ler. Aqui está a relação de sete países, entre eles portugal, que oferecem vantagens para aposentados de outras nações que planejam viver em algum deles. No caso de Portugal, que da lista é o mais procurado pelos brasileiros, por causa da lingua, claro, e por não ser tão distante do Brasil, como Filipinas ou Grécia, é o país mais barato da Europa para se viver e o que vem atraindo mais imigrantes. O rendimento mínimo que a pessoa tem precisa comprovar para ganhar o visto é mil dólares.

Leia:

Quem já teve a oportunidade de viajar para um lugar, gostar tanto e se perguntar “mas por que mesmo a gente precisa voltar?” já deve ter pensado como seria curtir a aposentadoria ali. Deixar os problemas para trás e se entregar a essa espécie de férias eternas.

Alguns países reconhecem o próprio potencial e querem conquistar os estrangeiros intrépidos que ousarem se aventurar em suas terras, longe dos lugares onde viveram ou de cidades famosas pela qualidade de vida oferecida a aposentados. Em vez de curtir essa fase da vida em Santos ou em Florianópolis, que tal se mudar para o Panamá, por exemplo?

Não à toa, muitos desses países já são destinos turísticos famosos, com boa infraestrutura e atrações para todos os públicos, mas com uma economia que está, ou esteve, passando por crise. Atrair novos moradores com dinheiro no bolso nunca é demais, então eles oferecem uma série de vantagens, de isenção de impostos na compra de material de construção para fazer sua casa a cupons de desconto para torrar em restaurantes e museus. Confira a lista.

Costa Rica

Está no topo da lista dos melhores países do mundo para se aposentar

O país que aboliu suas Forças Armadas nos anos 1940, transformou 25% do território em reservas e parques nacionais e é reconhecido por sua estabilidade política e qualidade de vida é uma tentação para turistas que têm data para voltar para casa. Ir e ficar de vez é uma opção viável e desejada por muitos.

A península de Nicoya é famosa pela sua população centenária. Manuais de autoajuda vivem replicando os ensinamentos do estilo de vida do país, considerado pela ONU um dos “mais felizes do mundo”. Além disso, ela é inclusiva. No ano passado, A Costa Rica se tornou o primeiro país da América Central a legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Para pedir o visto de pensionado (“aposentado”), é preciso comprovar uma renda mensal de pelo menos US$ 1.000. Vale por dois anos e você deve permanecer quatro meses no país, continuamente ou não, para renovar. Depois de três anos, pode solicitar o visto permanente e ter direito aos benefícios do bom sistema de saúde público do país. A revista americana “International Living”, em seu ranking de melhores países do mundo para se aposentar, colocou a Costa Rica no topo da lista este ano.

Embaixada da República da Costa Rica: [email protected] ou [email protected]

Filipinas

As Filipinas, no sudeste da Ásia, é um país composto de mais de sete mil ilhas

O arquipélago do Sudeste Asiático pode ficar longe, mas guarda semelhanças com o Brasil, o que o torna um país singular. A mistura da colonização espanhola com a cultura malaia gerou a única nação de maioria católica da Ásia. Junte a isso ilhas de outro mundo, templos chineses, fortes espanhóis, terraços agrícolas, lagoas e montanhas.

Para aposentados estrangeiros, as Filipinas oferecem um visto de residência especial que permite estudar, comprar propriedades, ter acesso ao sistema de saúde universal e, para quem quiser, trabalhar. Para se candidatar é preciso ter pelo menos 35 anos e uma renda média mínima de US$ 1.400 (cerca de R$ 6,9 mil em cotação atual).

Apesar do baixo custo de vida e dos incentivos, a situação política do país já teve dias melhores. A violência policial é o assunto que mais se destaca nos últimos anos, e o governo linha-dura de Rodrigo Duterte pode ser investigado até pelo Tribunal Penal Internacional pela morte de 6 mil pessoas que estariam envolvidas no tráfico de drogas.

Embaixada da República das Filipinas: [email protected]

Grécia

A fim de atrair potenciais novos moradores, o governo apresentou um projeto de lei que concede uma taxa de apenas 7% de impostos, por dez anos, a estrangeiros aposentados que se mudarem para o país. O projeto deve ser votado este ano.

Trata-se de uma medida para atrair bolsos (e bolsas) e ajudar a movimentar uma economia que ainda se recupera da crise da década passada. Portugal, no auge de sua própria crise, em 2009, criou um programa para atrair profissionais estrangeiros que concede redução ou até isenção de impostos por dez anos.

Além disso, conseguir um visto dourado (ou “golden visa”), voltado a investidores, é mais barato que em outros destinos ensolarados da Europa. Ao investir 250 mil euros em imóveis, a pessoa já está apta a adquirir visto permanente. Na Espanha e em Portugal, por exemplo, você precisaria gastar pelo menos o dobro.

Banhada pelo Mar Jônico, Corfu é o destino preferido por aposentados. O clima é ameno e a ilha é uma das mais verdejantes do país, com montanhas e praias para todos os gostos, além de uma arquitetura com mais influência da Europa Ocidental (herança das ocupações veneziana, francesa e britânica).

Embaixada da República Helênica (Grécia): [email protected]

Malásia

Kuala Lumpur, capital da Malásia, é uma cidade moderna e vibrante

Para quem busca uma experiência mais diferente do que viver nas Américas ou na Europa, mas não abre mão de segurança e baixo custo de vida, a Malásia pode ser tentadora. O país asiático alia economia dinâmica, clima equatorial, praias, ilhas, uma capital pulsante (Kuala Lumpur), vasta cultura e uma das sociedades de maioria islâmica mais tolerantes do mundo.

O programa Malaysia My Second Home (MM2H) é um convite para aposentados estrangeiros, mas nem é preciso estar aposentado. É possível ter um trabalho, desde que o governo não considere que você está tirando emprego de um cidadão local. O MM2H oferece vistos renováveis de dez anos, permissão para estudar, isenção de impostos sobre investimentos no exterior e benefícios na compra de imóveis no país.

Embaixada da Federação da Malásia: [email protected]

Panamá

Cidade do Panamá, capital de um dos países mais recomendados para aposentados

O país da América Central tem um tradicional programa de aposentadoria, o Panama Pensionado, que desde a década de 1980 oferece diversas vantagens aos estrangeiros aposentados.

Ele dá direito a isenção de impostos sobre bens transportados na mudança, além de uma série de descontos nas contas de luz, água e telefone, em medicamentos e no transporte (incluindo aéreo). Sem esquecer o entretenimento: shows, restaurantes, museus e afins ficam até 50% mais baratos

Com clima tranquilo (inclusive na política), longe dos furacões, boa infraestrutura urbana e atrações turísticas naturais e culturais, o Panamá é constantemente citado como um ótimo lugar para aposentados. E é perto do Brasil: fica a 7h de São Paulo em voo direto.

Embaixada da República do Panamá: www.panaembabrasil.com.br

Portugal

A encantadora Porto, segunda cidade mais importante de Portugal, depois de Lisboa

O visto dourado do país é um dos mais famosos do mundo. Criado para combater os efeitos da crise econômica dos anos 2010 (quando eram os portugueses que vinham trabalhar no Brasil, e não o contrário), o programa atraiu bilhões de euros a Portugal na forma de investimentos em imóveis, pesquisa científica e apoio à cultura.

Ele está longe de ser uma unanimidade no país. O preço do metro quadrado disparou em Lisboa e no Porto e críticos dizem que essa dinheirama não tem gerado tantos empregos quanto poderia.

Ainda assim, o custo de vida em Portugal é o mais barato da Europa Ocidental, segundo o ranking anual da revista americana “CEOWORLD”. A riqueza do país, seja ela expressa em horas de luz solar anuais, no amarelo de seus doces ou nos azulejos das paredes, encanta cada vez mais turistas, nômades digitais e aposentados permanentes. Tanto que o site “Live and Invest Overseas”, referência para quem busca se informar sobre viver no exterior, elegeu Portugal o melhor destino do mundo para esse público em 2021.

Embaixada da República Portuguesa: [email protected]

Nicarágua

Manágua, capital da Nicarágua, na América Central

Outro país da América Central de olho nos aposentados americanos que buscam algo diferente da Flórida. A Nicarágua também tem seu programa Pensionado, que oferece isenção de impostos para móveis, roupas e até carro na mudança, desde que não sejam avaliados em mais de US$ 20 mil — cerca de R$ 98 mil (itens de casa) e US$ 25 mil — cerca de R$ 123 mil (veículos).

Ainda há benefícios tributários para os aposentados estrangeiros construírem residências no país.

Com vulcões, lagos e um litoral banhado pelo Caribe e pelo Pacífico, a Nicarágua tem uma natureza exuberante relativamente pouco conhecida. O maior problema, hoje, é o clima político, marcado pela escalada de violência do governo ditatorial de Daniel Ortega.

Embaixada da República da Nicarágua: [email protected]

Leia também:Estudo com nonagenários mostra que vida longa tem a ver com “ter um propósito”


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais