Araquém Alcântara, mestre da fotografia ecológica

Por Maya Santana

[slideshow_deploy id=’22300′]

Clique na seta acima para ver os mais belos exemplos do trabalho do fotógrafo

Depois de Sebastião Salgado, há muito que queria falar desse fotógrafo espetacular, referência no Brasil quando se trata de imagens da natureza. Araquém Alcântara, 63 anos, é também um grande defensor da preservação do meio ambiente. Encontrei esse interessante artigo – um perfil, na verdade – escrito por Giselle Moreira Porto, no Jornal da Fotografia.

Leia:

Araquém Alcântara é um caiçara que não se dobrou às maravilhas do desenvolvimento. Ele anda, anda pela floresta; movido pelo interesse na vida, na matéria orgânica, nos bichos e árvores. Alienado da realidade urbana? De forma nenhuma.

Natural de Florianópolis e criado no litoral de São Paulo, o fotógrafo nasceu em 16 de janeiro de 1951 e, com quatro décadas de trabalho, é um dos precursores e dos maiores expoentes da fotografia ecológica no Brasil. Obstinado a combater as ameaças ao ecossistema, destaca-se pela tentativa e mérito de produzir “uma fotografia totalmente engajada“, como ele próprio define. Suas imagens, de cunho antropológico, colocam observador a um só tempo diante da magnitude da natureza e da tragédia dos danos ambientais, apontam para a integridade dos seres vivos e para degradação dos recursos naturais de muitas partes do país.

Natural de Santa Catarina, Araquém está com 63 anos

Natural de Santa Catarina, Araquém está com 63 anos

Meu trabalho é a crônica da beleza e do extermínio. Retratos de uma país que breve não veremos mais. Coleciono rostos, paisagens, movimentos, brilhos com a esperança de que não estarão condenados a viver apenas na memória e no papel. Cada imagem que capturo conduz à fé de que a natureza e o homem humilde do sertão e das matas resistirão, apesar de tanta invasão, inconsciência, devastação e morte. O genocídio dos povos primitivos, a miséria, a violentação impune dos ecossistemas – de um lado, de outro a fertilização imensa deste país amazônico, verdadeira sinfonia de belezas. Meu canto é cumplicidade e reverência. Minha fotografia é oxigênio” – Araquém Alcântara Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais