Área farmacêutica precisa se modernizar para Brasil frear sua dependência externa

Por Maya Santana

Sandra Passarinho entrevista o economista e pesquisador da Fiocruz, Carlos Gadelha

Sandra Passarinho, 50emais

Quem faz essa afirmação é o economista, pesquisador e coordenador do Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz, Carlos Gadelha, um dos mais importantes especialistas do setor no Brasil. Entrevistado pela jornalista Sandra Passarinho para o 50emais, Gadelha explica que a pandemia da Covid-19 escancarou a dependência tecnológica brasileira na área farmacêutica. “Noventa por cento dos insumos farmacêuticos ativos – IFA – são importados,” diz ele, referindo-se aos componentes fundamentais na produção de vacinas e de outros medicamentos. O especialista lembra a carência do país mesmo de produtos simples, como máscaras e luvas, além de respiradores.

Para Carlos Gadelha, a pandemia mostrou que temos de ter a capacidade de acompanhar o avanço tecnológico,de forma a fazer frente às novas cepas do novo coronavírus e aos desafios que o mundo vai enfrentar, como o surgimento de outras pandemias. Enquanto o Brasil sofre de todo tipo de escassez para combater o vírus, outros países conseguiram desenvolver vacinas no surpreendente período de apenas um ano. O recorde anterior era a da cachumba, que consumiu quatro anos de estudos.

“Não vamos esperar esmolas. Na hora do ‘vamos ver’, cada país cuida é de seus próprios interesses,” lembra o especialista. Ao mesmo tempo, ele diz acreditar na capacidade do Brasil de reverter essa situação, pois, “temos uma base industrial. Temos o SUS, um enorme mercado. Temos ciência e tecnologia.”

Veja a entrevista:

Veja também:

Sandra Passarinho entrevista Carlos Nobre, ambientalista respeitado mundialmente

Sandra Passarinho entrevista Dr. Mauro Schechter, um dos maiores infectologistas do Brasil

Crise no mercado de trabalho: jovens estão perdendo mais do que idosos na pandemia

Veja as dez profissões do futuro ligadas ao envelhecimento da população brasileira

Sandra Passarinho entrevista a médica e cientista da Fiocruz Margareth Dalcolmo

Sandra Passarinho: Economista quer dar maior visibilidade ao trabalho de casa, feito mais por mulheres

Sandra Passarinho entrevista o médico Alexandre Kalache sobre envelhecimento e o impacto da pandemia nos mais velho


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais