fbpx

Aretha Franklin, rainha do soul, chega aos 73 anos

Por Maya Santana

Um dos grandes símbolos da música negra americana

Um dos grandes símbolos da música negra americana

A nossa homenagem à diva da música negra americana. Ela fez aniversário no dia 25 de março. Completou 73 anos, muitos dos quais dedicados à música, que fez dela uma das maiores artistas de todos os tempos.

Um pouco da vida dela:

Ela conseguiu muito mais que um espaço numa época em que despontavam grandes ícones da música negra norte-americana. Seja no mercado gospel ou no secular, Aretha Franklin, que chegou aos 73 anos em 25 de março e continua a cantar, ostenta títulos como Rainha do Soul, “Voz do Movimento dos Direitos Civis”, “Voz da América Negra” e “um símbolo da igualdade racial”. É um ícone. Detentora de vinte prémios Grammys, uma das artistas mais premiadas, e com quarenta álbuns lançados, é reconhecida por sua flexibilidade vocal, inteligência interpretativa, habilidade no piano, audição e experiência.

Em 1979, ganhou uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood. Em 1987, tornou-se a primeira artista feminina a entrar para o Rock and Roll Hall of Fame. O governo do Michigan, Estados Unidos, em 1985, decretou sua voz como um “fenómeno natural”. É uma das vozes mais influentes e importantes da história do pop, tanto que em 2009 recebeu o convite para se apresentar na posse do presidente Barack Obama onde cantou “My Country ‘Tis of Thee’”.

Considerada pela revista Rolling Stone a maior cantora e a nona maior artista da música de todos os tempos, Aretha Louise Franklin nasceu em Memphis, no Tennessee em 25 de Março de 1942. É filha da cantora Barbara Siggers e do pregador itinerante da igreja Batista, Clarence LaVaughn Franklin. A mãe separou-se do pai quando Aretha tinha apenas seis anos, e morreu após uma parada cardíaca alguns anos depois. O pai ficou responsável pela criação de Aretha e suas duas irmãs. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

dezoito − dezesseis =