Atores e atrizes veteranos falam do envelhecer

Por Maya Santana
Os Experientes, série de quatro episódios sobre envelhecer mas também sobre se reinventar

Os Experientes, série de 4 episódios também é sobre se reinventar

Começa esta semana, na TV Globo, a minissérie “Os Experientes”, com a participação de atores e atrizes dos mais importantes da nossa teledramaturgia, como Lima Duarte, Beatriz Segall, Juca de Oliveira, Selma Grei, Joana Fomm, Othon Bastos e vários outros. Com todos este veteranos, a minissérie se propõe a discutir o envelhecimento. Só isso, já merece palmas, já que vivemos num país que, apesar de estar envelhecendo a olhos vistos, ainda cultua a juventude. E só a juventude

Leia o artigo publicado por O Globo:

O senhor com a expressão entristecida aqui ao lado é o advogado Napoleão Roberto, protagonista de um dos episódios de “Os experientes”, série que estreia sexta, dia 10, às 23h15, na Globo. Ele não lembra em nada seu intérprete, Juca de Oliveira. Com uma voz que transpira vivacidade, o ator, de 80 anos e 51 de carreira, afirma estar vivendo “os melhores anos da vida”.

— Essa é a parte mais gostosa, porque você compreende o que aconteceu. Claro que, ter determinados tipos de limitação não é muito agradável, mas, ao envelhecer, você perde algumas coisas e ganha outras: sabedoria, calma, capacidade de perdoar — lista o ator, que está escrevendo uma peça e há pouco encerrou a turnê do espetáculo “Rei Lear”, de Shakespeare, protagonizado por ele.

Com direção-geral de Fernando Meirelles e de seu filho, Quico Meirelles, “Os experientes” é uma parceria da Globo com a O2 Filmes, roteirizada por Antônio Prata e Márcio Alemão Delgado. A atração, em quatro episódios dissociados, protagonizados por atores veteranos, propõe um debate sobre envelhecer.

— A ideia original foi minha. Sou muito próximo dos meus avós e o tema sempre me fascinou e me tocou muito. Acho engraçado na TV brasileira haver poucas obras sobre pessoas da terceira idade, com pessoas da terceira idade e questões que as interessem — comenta Quico, de 25 anos.

Protagonista do primeiro episódio, “Assalto”, Beatriz Segall atesta a opinião de Quico. Do alto dos seus 88 anos, ela reflete como é, para uma atriz, envelhecer na TV no Brasil.

— Acho que faltam papéis. Aqui não se dá muita importância para os velhos, para o que eles fazem, para o que eles construíram. Isso é cultural na Europa. É preciso valorizar os velhos, eles viveram mais, sabem mais — defende.

A intenção da série, conta Fernando, é exatamente levantar essa questão.

— A pessoa mais velha às vezes é como se fosse invisível, é importante escutá-las.Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais