Atrizes mineiras partem para projetos na TV

Por Maya Santana
Teuda Bara, Inês Peixoto e Fernanda Vianna são atrizes excepcionais

Teuda Bara,72, Inês Peixoto,53, e Fernanda Vianna,49, são excepcionais

Meu primeiro contato com Teuda Bara e Inês Peixoto ocorreu em Londres, onde ambas apresentaram com o Grupo Galpão a peça Romeu e Julieta, no Globe Theatre, uma réplica do teatro original de Shakespeare construída à beira do Rio Tâmisa. A apresentação do Grupo foi aplaudida de pé pelos brasileiros e ingleses que lotaram o teatro. Não resisti e fui até elas para cumprimentá-las. Os anos passaram. Reencontrei as duas na leitura do roteiro do filme “As Órfãs da Rainha”, – direção de Elza Cataldo e produção da Itmix, de Isabel Gouvêa-, há cerca de dois meses, no Midrash Centro Cultural, no Rio. São atrizes extraordinárias. Não conheço Fernanda Vianna pessoalmente, mas sei que também faz um trabalho excepcional. Agora, as três vão mostrar seu talento em novelas da Globo.

Leia o artigo de Carolina Braga publicado pelo pelo portal Uai:

Ainda menina, quando a vontade de ser atriz não passava de um desejo, Inês Peixoto, do Grupo Galpão, via a novela ‘Mulheres de areia’ e fazia do quintal de casa palco para as cenas da televisão. “Pegava a bicicleta e saía representando”, lembra. Com ‘Escrava Isaura foi a mesma coisa. Isso na década de 1970. Mas desde que a arte de interpretar deixou de ser brincadeira, fazer novela não chegou a ser o foco principal da carreira de Inês. Também não era para as companheiras de trupe Teuda Bara e Fernanda Vianna. No entanto, lá estão elas.

As três atrizes do Galpão foram especialmente convidadas para integrar recentes produções da Globo. Elas continuam seu trabalho na companhia mineira e serão substituídas no palco, quando necessário. Enquanto Fernanda atualmente está no ar como Berenice em ‘Além do horizonte’, Teuda e Inês estão nos preparativos para o remake de ‘Meu pedacinho de chão’, novela de Benedito Ruy Barbosa, com direção de Luiz Fernando Carvalho. A estreia está marcada para abril e promete ser mais uma aposta em teledramaturgia da emissora para este ano.

“Meu desejo sempre foi amplo, teatro, cinema, televisão. Achei que isso tudo ia ser fácil. Mas não é”, comenta Inês Peixoto. Há cerca de um mês, ela e Teuda vivem entre Belo Horizonte e o Rio de Janeiro por conta da novela. As gravações começam nos próximos dias e, até agora, elas participam, junto com todo o elenco, de aulas variadas para a criação do personagem. Já Fernanda aguarda novidades sobre o misterioso reaparecimento de Berenice na trama das 19h.

“Estou achando difícil pra caramba. É muito diferente do processo de atriz de teatro, quando você pega um texto, monta uma cena e depois a outra. Na novela não. Você recebe os capítulos e não sabe que cena vai gravar. Esse trabalho é seu com você mesma”, diz Teuda. Ainda que já tenha se acostumado ao ritmo da televisão, para Fernanda, a experiência na Globo revelou o quanto os tipos de interpretação são diferentes. “Às vezes não tem ensaio. Você pega o texto, chega lá e faz. Para o exercício do ator é maravilhoso, porque é um se vira, é autoral”, conta Fernanda. “Descubra-se e faça”, resume Teuda.

Mesmo na televisão, os processos de criação são muito distintos. Fernanda foi chamada pelo autor para integrar o elenco de ‘Além do Horizonte’ pouco tempo antes da estreia. Não teve, digamos, o tempo de ensaio e preparação característico dos trabalhos conduzidos por Luiz Fernando Carvalho, com quem trabalhou na minissérie ‘Hoje é dia de Maria’.  Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

lisa santana 10 de fevereiro de 2014 - 13:14

São maravilhosos (Grupo Galpão)! Convivi com eles, pois morava junto com Wandinha nos idos de 80, e me lembro da garra, vontade e do trabalho dedicado deles desde esta época e que resultou no que são hoje. Bravos!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais