Bebidas diet aumentam o risco de depressão

Por Maya Santana
Refrigerante já é um veneno. O diet é um veneno e meio

Refrigerante já é um veneno. O diet é um veneno e meio

O refrigerante e outras bebidas artificiais — tanto as diet quando as que contêm adição de açúcar — vêm sendo associados a uma série de riscos à saúde, incluindo um maior acúmulo de gordura em torno dos órgãos e o aumento da chance de câncer de próstata. Agora, um novo estudo do Instituto Nacional de Saúde (NHI, sigla em inglês) apontou para outro efeito negativo desses produtos: a depressão. Segundo a pesquisa, essas bebidas, mas principalmente as diet, elevam a probabilidade de uma pessoa sofrer do problema. Os resultados ainda revelaram, por outro lado, que o café pode ter efeito protetor contra a depressão.

Essas conclusões foram divulgadas nesta segunda-feira pela Academia Americana de Neurologia e serão apresentadas em março, quando acontecerá o encontro anual da entidade. Para chegar a esses resultados, os pesquisadores selecionaram 263.925 pessoas de 50 a 71 anos que, durante um ano, relataram o consumo diário de refrigerante, chá, suco, café e outras bebidas. Após 10 anos, os participantes voltaram a ser avaliados e, dessa vez, a equipe levou em consideração se eles haviam sido diagnosticados com depressão durante esse período. Ao todo, 11.311 indivíduos receberam tal diagnóstico.

Veja o que acontece depois que você toma um refrigerante

Veja o que acontece depois que você toma um refrigerante

Bebida de risco — A partir disso, os autores do trabalho concluíram que pessoas que bebiam quatro latas ou mais de refrigerante normal eram 22% mais propensas a sofrer de depressão do que aquelas que nunca consumiam a bebida. Essa chance foi 30% maior entre as que ingeriam a mesma quantidade de refrigerantes diet. Além disso, foi observado que os participantes que ingeriam uma quantidade equivalente a quatro latas de alguma outra bebida diet, como chá gelado ou suco, em comparação com aqueles que nunca consumiam o produto, tinham uma chance 38% maior de sofrer de depressão. Essa probabilidade foi mais expressiva do que se comparados indivíduos que consumiam essas bebidas, mas na forma regular, com outros que nunca ingeriam os produtos. O estudo ainda concluiu que beber quatro xícaras de café, em comparação com não consumir nenhuma, reduz o risco de depressão em 10%.

“Essas bebidas são muito consumidas em todo o mundo e têm importantes consequências físicas, e talvez mentais”, diz Honglei Chen, coordenador do estudo. “Nossa pesquisa sugere que cortar ou reduzir o consumo de bebidas adocicadas, e passar a beber café, pode naturalmente ajudar a diminuir o risco de depressão. No entanto, mais estudos são necessários para confirmar esses resultados e, por enquanto, os pacientes com depressão não devem interromper seus tratamentos.” Leia mais em veja.com.br


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

toninho reis 10 de janeiro de 2013 - 14:07

Cruz credo, eu evito esta porcaria…………..

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais