Bertha Benz, conhecida como a ‘mãe’ do automóvel

Por Maya Santana
Se não fosse ela, talvez o primeiro automóvel do mundo não tivesse saído do papel

Se não fosse ela, talvez o primeiro automóvel do mundo não tivesse saído do papel

Não conhecia esta história tão interessante sobre o início da produção dos carros Mercedes Benz. No centro de tudo estava uma mulher, Bertha Benz, que se tornou a primeira testadora de carros que a humanidade conheceu. Sem ela, talvez os desenhos e engenhos criados pelo marido, Karl Benz, não tivessem se concretizado.

Leia o interessantíssimo artigo de Diego Ortiz que o Estadão publica neste sábado:

Muitos machistas por aí dizem que carro e mulher não combinam, a não ser que seja no banco do carona. Mal sabem eles que o primeiro piloto de testes da história foi mulher e, ainda mais, que se não fosse por ela, a incrível Bertha Benz, talvez o primeiro automóvel do mundo não tivesse saído do papel.

A família Benz, fotografada na década de 1880 nos carros inventados pelo pai

A família Benz, fotografada na década de 1880 nos carros inventados pelo pai

Bertha Ringer (nome de solteira) nasceu em 1849 em Pforzheim, na Alemanha. Noiva de Karl Benz em 1871, ela usava o abundante dinheiro da família para investir na oficina de criação dele. Mesmo prontos para casar, eles demoraram mais para sacramentar o enlace pois, pelas leis da época, uma mulher casada não podia administrar herança da família ou ter um negócio próprio.

Após algumas invenções de Benz saírem do papel e começarem a engrenar na cidade de Mannheim, os dois se casam em 20 de julho de 1872. Quatorze anos mais tarde, Benz monta o primeiro Patent-Motorwagen, sua quinta maior invenção com a ajuda de Bertha. As quatro primeiras foram Eugen, Richard, Clara e Thilde, os primeiros filhos do casal – Ellen foi a última, em 1890.

A jovem Bertha antes de se casar investiu seu dinheiro nos projetos do futuro marido

A jovem Bertha antes de se casar investiu seu dinheiro nos projetos do futuro marido

Em 29 de janeiro do mesmo ano, Benz consegue a patente de número 37435 e se transforma no pai do primeiro automóvel feito no mundo. Mesmo com a imensa importância histórica de hoje, o Patent-Motorwagen não se converteu em um estrondoso sucesso quando foi lançado em 3 de julho de 1886. Faltava um algo a mais, que chegou dois anos depois, pelas mãos e pés de Bertha.

No dia 5 de agosto de 1888, ela, junto dos filhos Richard e Eugen, de 14 e 15 anos, respectivamente, sai acelerando os 0,9 cv a 400 rpm do motor monocilíndrico quatro tempos do Patent-Motorwagen 3 sem avisar ao marido e às autoridades locais em uma intrépida aventura de 104 quilômetros na região de Baden, até a casa de sua mãe.

O primeiro carro criado por karl Benz e dirigido por Bertha

O primeiro carro criado por karl Benz e dirigido por Bertha

A ideia de Bertha foi a de mostrar ao mundo a funcionalidade do automóvel. Mas não foi nada fácil. O combustível usado, por exemplo, era a ligroína, derivada da benzina e comprada em farmácias, que não eram abundantes na época. O tubo de combustível ficou entupido e foi desobstruído por grampo de cabelo. Já a liga de uma meia foi usada para isolar um fio que estava dando curto. Clique aqui para ler mais e ver o vídeo da primeira aventura de dirigir um carro.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais