Bibi Ferreira: a cantora que escapou do tempo

Por Maya Santana
Bibi Ferreira foi ovacionada em seu primeiro show nos Estados Unidos

Aos 90 anos, Bibi foi ovacionada em seu primeiro show nos Estados Unidos

Lucas Mendes

Nós brasileiros gostamos de aplaudir. De pé é ainda melhor. A diva Bibi Ferreira foi ovacionada quando pisou no palco do nobre e lotado Alice Tully Hall do Lincoln Center. Estava nervosa ou fingiu? Alguém gritou “você está linda”. Tive o impulso de gritar “mi casa es su casa“. Me contive, mas um dia vou soltar a voz num destes templos musicais.

A plateia parecia mais nervosa do que ela. Aos 90 anos, sozinha num palco do Lincoln Center, uma raridade preocupante, mas em poucos minutos a Fada Madrinha fez sua velha mágica e viajamos com ela pelo tempo. A primeira vez que a vi ainda não era fada. Ela tinha 31 anos, no teatro Francisco Nunes, no Parque Municipal de Belo Horizonte. Chico Nunes para os íntimos.

Bibi acha que era na peça A Pequena Catarina, baseada numa peça francesa, Le Fruit Vert. Eu ria feito criança de 10 anos. Quando alguém gritou “filho da puta” no palco, eu e meu amigo quase fizemos xixi nas calças. Naquela época era feio falar palavrão. Achei que tivesse sido a própria Bibi, mas ela me corrigiu e disse que jamais falou um palavrão no palco. Já nasceu lady.

Liza Minelli estava na platéia e foi convidada por Bibi a subir ao palco

Liza Minelli estava na platéia e foi convidada por Bibi a subir ao palco

Foi meu amigo Hildebrando que me apresentou à Bibi como nunca tinha sido apresentado a ninguém. Hoje ele é um conhecido advogado de direitos autorais, foi um dos autores do nosso Código, mas, aos 10 anos, era o doidinho da turma e o pateta aqui era o tonto dele. “Vamos ver a peça da Bibi Ferreira. Tenho um recado do papai para ela”.

O Chico Nunes ficava perto da nossa escola primária. Não tínhamos nem dinheiro nem idade para entrar na matinê. Barrados, pulamos uma cerca de ferro. Era alta e não consigo me lembrar como saltamos. Depois abrimos uma porta e estávamos nos bastidores. Flagrados, Hildebrando explicou que tinha um recado para a atriz. Dois penetras de calça curta. Tão inusitado, parecia até coisa de teatro. Nos levaram para o camarim.

“Dona Bibi, meu pai é o promotor Alberto Pontes. Ele foi seu namorado e mandou um abraço para a senhora”. Fomos para a primeira fila.

Bibi veio ao nosso programa, Manhattan Connection, semana retrasada e perguntei a ela se no tempo do Império ela teve um namorado chamado Alberto Pontes. Perguntou de volta se eu a estava chamando de velha. Tirou de letra, mas não se lembrava do namorado. Ela é campeã do deboche da própria idade. No show do Lincoln Center, ela começou uma das histórias “no século 17, quando eu tinha 13 anos…”. Leia mais na bbcbrasil.com.br

Leia também: Bibi Ferreira é ovacionada em sua primeira apresentação nos Estados Unidos


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Toninho Reis 21 de abril de 2013 - 09:11

Curto as cronicas do L Mendes, tive o prazer de conhece-lo em New York no ano de 1993.ele fez uma materia para o fantastico, sobre a Bailarina Christine Shwaner que estava participando de uma competicao de ballet onde fomos entrevistados,enfim amo a Bibi rs rs bjs…………………………..

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais