fbpx

Brittany, 29 anos, escolheu morrer neste sábado

Por Maya Santana

A psicóloga Brittany Maynard, 29, com o marido Dan Diaz

A psicóloga Brittany Maynard com o marido Dan Diaz

Maya Santana

Os americanos acompanham com atenção a história da psicóloga Brittany Maynard, de 29 anos, sofrendo de um câncer terminal e disposta a por fim à vida da maneira que a lei lhe faculta: já preparou tudo para o seu suicídio assistido, ou eutanásia, neste sábado, primeiro de novembro, véspera do Dia de Finados. O desfecho desse caso impressionante será no estado de Oregon, nos Estados Unidos. Nesses dias que antecedem sua partida, a psicóloga tem passeado com a família.

Leia sobre a morte de Brittany

Ela acaba de visitar o parque nacional no estado de Arizona, acompanhada da mãe, do padrasto e do marido. Depois da visita, escreveu em uma rede social: “Um dia lindo com minha família amada em uma das maravilhas naturais mais fabulosas do mundo. Muitos momentos que me tiraram o fôlego em um lindo passeio de helicóptero.”

Brittany antes de ser diagnosticada com tumor cerebral malígno

Brittany antes de ser diagnosticada com tumor cerebral malígno

Nascida na Califórnia, a psicóloga se mudou da cidade de São Francisco para o Oregon, pois é um dos estados americanos que permitem o suicídio assistido no caso de pacientes terminais. Aproveitando da publicidade de seu caso, Britanny vem fazendo uma campanha para que outros pacientes sem esperança de cura também possam optar por esse tipo de morte.

Leia também:
Doente terminal escolhe como e quando vai partir

Foi durante a tentativa de engravidar que a psicóloga começou a sentir fortes dores de cabeça. Em janeiro deste ano, tomou conhecimento que estava com um tumor cerebral maligno e tinha pouco tempo de vida. “Depois de meses de pesquisas, minha família e eu chegamos a uma conclusão dolorosa: não existe um tratamento que possa salvar minha vida, e os tratamentos que me foram recomendados destruiriam o tempo que me resta”, ela disse em um artigo que escreveu para o site da emissora de TV CNN.

A perturbadora história de Brittany vai sendo mais e mais conhecida à medida que as pessoas acessam o vídeo ( em inglês) – quase 10 milhões já viram – no qual ela explica porque decidiu lançar mão do suicídio assistido:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

sete − quatro =

2 Comentários

Avatar
Mara 31 de outubro de 2014 - 16:50

Deus nos deu a vida, a ele nossa vida pertence, ele é Deus de milagres, e ele nos diz, Vinde a mim todos vós que estas cansado e oprimido e eu voz aliviarei, procurar a DEus, Cristo morreu para que nós tivessemos vida e nos redimir de nossos pecados, Deus pode curá-la e aliviar sua dor, Deus pode nos Salvar. que deus de o decernimento a ela e sua salvação.

Responder
Avatar
everailde silva 30 de outubro de 2014 - 23:56

Acostumamos a ouvir, que somente Deus, pode tirar a vida do ser humano. Mas, numa situação desta, o que pensar, o que dizer ? Tudo o que aqui for dito, vai cair no lugar comum . Cada pessoa sabe o que lhe vai na alma: dores, alegrias, felicidade e paz, tristeza enfim , tudo !
Em vista disto, o que posso dizer ou melhor, pedir a Deus, que no momento do desfecho desta vida, que Ele como Senhor supremos da vida e da morte, possa olhar para este ser tão sofrido , mas, com uma aceitação tão grande da sua passagem, que não a deixe sofrer, que a conduza para um lugar de refazimento , de onde ela poderá reencarnar com uma carga menor e que poderá suportar ! Dai a este ser Senhor, a Paz e a Luz !

Responder