Cássia Éller faria 52 anos e ganha documentário

Por Maya Santana
 Ela foi eleita a décima oitava maior Voz da música brasileira, pela revista Rolling Stone

Eleita uma das melhores vozes da música brasileira pela Rolling Stone

Estreia no mês que vem o documentário “Cássia”, sobre a cantora Cássia Éller – ela completaria 52 anos nesta quarta-feira -, morta no auge da carreira, de um enfarto fulminante, aos 39 anos, em 29 de dezembro de 2001. Apontada pela revista Rolling Stones como uma das grandes vozes do Brasil, Cássia tornou-se um ícone. “Sua arte e sua atitude continuam emocionando e influenciando as pessoas. Mas eu queria ir além e mostrar o outro lado dessa mulher que pouca gente conheceu,” explica Paulo Henrique Fontenelle, diretor do filme, que ganhou o prêmio do público de melhor documentário na 38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Leia o artigo publicado pelo Uol:

A cantora Cássia Eller comemoraria nesta quarta-feira, dia 10, 52 anos. E é nesta data que o documentário sobre a artista, “Cássia”, de Paulo Henrique Fontenelle, tem sua estreia confirmada. Depois de arrancar aplausos e lágrimas no Festival do Rio 2014, no qual participou como hour concours, e ganhar o prêmio do público de melhor documentário na 38ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o filme estreia em todo o país em 29 de janeiro de 2015.

A timidez, a relação de Cássia com as drogas, o sucesso, a gravidez inesperada, a pressão da fama, as amizades e a sua morte são alguns dos assuntos abordados no filme. Os depoimentos de familiares, como a companheira Maria Eugênia Martins e o filho Chicão; de amigos como Deborah Dornellas; de jornalistas como Tárik de Souza e Arthur Dapieve; e artistas como Zélia Duncan, Nando Reis e Oswaldo Montenegro, aparecem mesclados a imagens de shows, ensaios, entrevistas e cenas da intimidade da cantora.

– As músicas da Cassia Eller fazem parte da trilha sonora da vida de muita gente. Sua arte e sua atitude continuam emocionando e influenciando as pessoas. Mas eu queria ir além e mostrar o outro lado dessa mulher que pouca gente conheceu. Uma figura tão ou mais admirável que a artista, que amava a família, o filho, os amigos era extremamente amorosa e tímida e que tinha na música e no ato de cantar uma necessidade de vida – afirma o diretor, Paulo Hernrique Fontenelle.

A cantora carioca em um outro momento

A cantora carioca em um outro momento

Companheira de Cássia por 14 anos, Maria Eugênia comenta, em depoimento, a transformação de Cássia nos palcos. “Eu tinha a sensação que ela recebia um santo mesmo, era uma coisa doida aquilo ali! Ela se transformava no palco, não era a mesma pessoa”. Em entrevista, a própria Cássia admitia que a música foi a maneira que encontrou para driblar a timidez. “Eu tenho vergonha das pessoas. Eu tenho medo das pessoas, medo de gente. A música foi uma fuga da minha incapacidade de viver socialmente com as pessoas”, revelou. Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Walkyria Carrara 20 de dezembro de 2014 - 02:45

Falar de Cassia me dá uma Saudades infinita. Não me sinto simplesmente uma Fã, me sinto tão próxima a ela, como se ela soubesse meu repertorio de besteirol confuso na minha cabeça.. rsrsr É como se ela me entendesse, como se ela tive andando dentro dos cachos de meus cabelos desalinhados…. poxa vendo esse vídeo, me deu alegria, misturada com tristeza, da Falta que ela me faz…….. Obrigada ao Blog por me proporcionar essas lembranças…..

Walkyria Carrara

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais