fbpx

Armani decide não usar mais pele de animal em suas criações

Por Maya Santana

Aos 81 anos, o estilista italiano criou um verdadeiro império

Aos 81 anos, o estilista italiano criou um verdadeiro império

Ana Maria Cavalcanti

O estilista italiano, Giorgio Armani, um dos nomes mais famosos e respeitados da moda, acaba de comunicar que não vai mais usar peles de animais em suas coleções. A notícia causou um enorme impacto no mundo da moda e, principalmente, entre as instituições que defendem os direitos dos animais. Armani vem assim se juntar a outros estilistas que já tomaram essa decisão,como Hugo Boss, Kalvin Klein, Tommy Hilfinger. Stella McCartney, nunca usou, sempre foi contra.

É mais um passo ousado na carreira do estilista que trabalha incansavelmente há décadas. Com esforço e talento, Armani construiu um império avaliado hoje em 8.9 bilhões de dólares, de acordo com a Forbes, em 2014. Em centenas de lojas espalhadas pelo mundo, ele vende além de roupas, perfumes, relógios , sapatos, cosméticos, artigos de luxo para casa. É dono também de vários restaurantes cafés e hotéis.

Cate Blanchett usando uma das criações do estilista, na entrega do Oscar, em 2014

Cate Blanchett usando um Armani na entrega do Oscar, em 2014

Armani já foi vitrinista, vendedor, auxiliar de estilistas famosos. Aprendeu o que tinha que aprender, vendeu seu Fusca e com o dinheiro abriu sua empresa, em 1970. Em 1974, lançou sua primeira coleção, exclusivamente para homens. No ano seguinte, fez roupas femininas e lançou nas passarelas o terno para mulheres.

Os sensuais ternos - uma criação  marcante do estilista

Os sensuais ternos – uma criação marcante do estilista

Depois deste desfile, a carreira de Armani decolou e ele se tornou um dos estilistas mais aclamados da Europa. Mas só, em 1980,quando fez o figurino para Richard Gere, no filme Gigolô Americano, é que as portas dos Estados Unidos se abriram para ele. Daí, ele ganhou o mundo.

Richard Gere com terno Armani, no filme Gigolô Americano

Richard Gere com terno Armani, no filme Gigolô Americano

Armani era criticado, principalmente por organizações defensoras de animais, por continuar usando peles de coelho, cervo, cordeiro, raposa, em suas criações. No comunicado que divulgou para a imprensa, Armani justificou sua decisão dizendo que ninguém precisa mais usar animais porque, com as novas tecnologias, já é possível fazer peles sintéticas com perfeição. Disse ainda que o uso de pele de animais é cruel e desnecessário.

São necessárias 30 raposas para confeccionar um casaco como este

São necessárias 30 raposas para confeccionar um casaco como este

Essa decisão vinda de Armani, que sempre usou peles em suas criações, significa um apoio muito importante à causa de tantos grupos e Ongs dedicados à defesa dos animais. Sem estas organizações não saberíamos o enorme sofrimento que os animais passam para alimentar a indústria de peles, avaliada em bilhões de dólares. O vison, a raposa, castor, a lontra e o coelho são mortos com choques no ânus e em outras partes do corpo. Alguns animais são envenenados, estrangulados, abatidos a porrada ou até esfolados vivos, segundo denúncia das Ongs.

Terno simples e prático da coleção Armani

Andrógino e sensual,terno tem caimento impecável

Giorgio Armani está com 81 anos de idade e acaba de dar uma guinada importante em seus negócios. As instituições defensoras de animais estão comemorando. Nós do 50emais, também.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais