fbpx

“Clítóris, Prazer Proibido”, um documentário imperdível

Por Maya Santana
É o único órgão concebido somente para dar prazer à mulher

O órgão foi concebido unicamente para dar prazer a mulher

Toda mulher e todo homem deveria assistir a este documentário, porque não conhecemos quase nada do nosso corpo e o filme, de pouco mais de 40 minutos, é educativo, antes de tudo. Com depoimentos de médicos, educadores sexuais, estudiosos do comportamento e mulheres em geral,   “Clitóris, Prazer Proibido”, exibido pelo canal pago GNT no ano passado,  contesta a concepção religiosa e patriarcal de que sexo existe apenas para a reprodução. O documentário  trata de educação sexual e explora o órgão cuja única função é proporcionar prazer às mulheres.  Uma das entrevistadas é a médica Helen O´Connell, pesquisadora de Melbourne, na Austrália, considerada uma das especialistas em clitóris. Ela explica o funcionamento do órgão e afirma que não há um “ponto G”. A  dra. Helen afirma também que o clitóris é maior do que se pensa e está diretamente ligado ao orgasmo feminino. Assista:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

10 + treze =

57 Comentários

Avatar
SONIA MARIA ROSEIRA DE PAULA 19 de abril de 2018 - 21:17

excelente a forma como foi colocada a verdadeira anatomia do clitóris .
anatomia do clitóris e suas funções ligado ao prazer fantástico.
parabéns parabéns.

Responder
Avatar
NEWTON FARO 5 de maio de 2016 - 13:35

TRATA-SE DE UM EXCELENTE COMENTÁRIO, QUE DEVERIA SER VISTO POR HOMENS E MULHERES.

Responder
Avatar
Virginia tavares 6 de abril de 2016 - 22:47

Excelente documentário !!

Responder
Avatar
Luiza 17 de março de 2016 - 11:26

Fantástico !!!!

Responder
Avatar
Odilon Verlangieri 26 de maio de 2015 - 11:47

Maravilhoso esclarecimento para as mulheres e para nós homens sem duvida. Eu sempre procuro satisfazer minha companheira através do Clitóris e é maravilhosa essa sensação, é maravilhoso ver ela se satisfazendo plenamente.

Responder
Avatar
George 12 de maio de 2015 - 10:34

Gostei muito do vídeo, ele nos ajuda a entender que algumas mulheres, não se sentem bem durante a penetrações, visto que ao invés de prazer, estão sentindo dor, eu já descobri a muito tempo que as preliminares, as vezes são mais prazerosa para algumas mulheres, isso serve pra esses machões que só pensam em sí, dar mais atenção, principalmente às suas mulheres, senão…

Responder
Avatar
márcio zanetti 7 de maio de 2015 - 21:12

Antes de tudo e de todos,DEUS quer que sejamos FELIZES HOJE e SEMPRE de VERDADE.

Responder
Avatar
márcio zanetti 7 de maio de 2015 - 21:00

As pessoas tem que compreender que o mundo não é do jeito que a gente quer,um dia todos vamos partir desse mundo…o que você espera?Pra onde quer ir?Queres voltar pra cá?

Responder
Avatar
Gil pripus 22 de abril de 2015 - 17:49

Esclarecedor, principalmente para os machistas de plantão!!!!

Responder
Avatar
neusa borges 22 de abril de 2015 - 16:22

Adorei! Acredito plenamente, que o auto conhecimento, a exploração do próprio corpo, é o que nos proporciona maior e melhor prazer, mas nada melhor do que um bom entendimento entre parceiros p que tudo fique melhor ainda.

Responder
Avatar
julie 19 de abril de 2015 - 06:44

OBRIGADA!…

Responder
Avatar
julie 17 de abril de 2015 - 22:51

MUITO INTERESSANTE MESMO!!!
QUERO MAIS!…

Responder
Avatar
Juliana Silva 14 de abril de 2015 - 15:41

Lindo documentário, oportuno neste mundo em que as mulheres estão se acabando nos antidepressivos. Como li um dia desses …mulheres são como instrumento musical que vibram de acordo com aquele que toca, mas dificil aquele que saiba faze-lo vibrar a mais perfeita nota. Abraços.

Responder
Avatar
ROSMARI 12 de abril de 2015 - 23:14

EXCELENTE. PELA PRIMEIRA VEZ, VI UM DOCUMENTÁRIO SOBRE ESSA MATÉRIA. DEVE SER REPASSADO AOS AMIGOS E CONHECIDOS, PARA QUE A CADA DIA POSSAMOS VENCER OS TABUS QUE NOS CERCAM.

Responder
Avatar
Hilda Heise 12 de abril de 2015 - 21:09

otimo documentário, só faltou uma frase no final…
DE NADA ADIANTA O CARA CHEGAR EM CASA, QDO SAIU PELA MANHÃ CHUTOU O CACHORRO E NÃO DEIXOU O $$ PRO GÁS.
Não tem viagra que resolva…

Responder
Avatar
Alana 10 de abril de 2015 - 19:44

Excelente documentário pra ajudar a muitas mulheres que ainda estão totalmente desinformadas sobre o seu próprio corpo . Muito bom!

Responder
Avatar
Cecilia 10 de abril de 2015 - 14:50

Muito rico este filme. Interessante em saber que nós mulheres temos força suficiente para termos um bom ato sexual, e podemos conhecer nossa força intíma.

Responder
Avatar
Regina 10 de abril de 2015 - 13:42

ótimo muito esclarecedor!

Responder
Avatar
eliane ganem 10 de abril de 2015 - 13:13

Excelente. Devia ser levado nas escolas.

Responder
Avatar
eliane ganem 10 de abril de 2015 - 13:12

Excelente. Devia ser levado para as escolas.

Responder
Avatar
NORBERTO 9 de abril de 2015 - 20:11

excelente documentário, muito instrutivo e dilucidativo sobre o corpo da mulher em geral o seu órgão sexual, todos os homens deviam assistir sem tabu. Gostei e achei estes documentários muito bem vindos, ha muito a aprender sobre a sexualidade e falta q

Responder
Avatar
Lisa Santana 9 de abril de 2015 - 16:51

Há alguns dias, lí aqui um comentário aparentemente íntimo, mas que eu achei ousasdo e ótimo, de uma mulher relatando sobre a própria, e saudável, intimidade em relação ao corpo, à masturbaçao. Qual não foi meu desapontou ao me deparar com um constrangido pedido de retirada do comentário, pois ela estava sendo “cobrada” pela ousadia. Que pena!

Responder
Avatar
FRANCISCO de Assis brito de Sousa 9 de abril de 2015 - 08:53

mostra o sentido da vida que é o prazer onde equilibra todos os órgão e gera o bem está em conexão com dever de casa de cada um de nós onde a mulher e sentimento é o homem é razão e se procura essa satisfação para o bem da humanidade e sua evolução.maneiro

Responder
Avatar
oberdan rosa da silva 9 de abril de 2015 - 08:31

A sensibilidade da mulher é maior do que a dos homens no que diz respeito a sexualidade porque a a mulher ver primeiro o Amor enquanto que os homens são movidos pelo prazer.
A mulher é movida mais as emoções e sentimentos enquanto que o homem pensam mais em sexo e na razão,as mulheres não pensam somente em sexo diferente dos homens que colocam o sexo na maioria das vezes em primeiro lugar.também as mulheres são diferentes biologicamente tanto nos hormônios como nas emoções.

Responder
Avatar
Kázia 8 de abril de 2015 - 23:06

Excelente! Deveria ser mais divulgado…repetido pela GNT. Homens e mulheres, adolescentes e adultos deveriam ter estas informações. Grata

Responder
Avatar
Rouselise de Queiroz Freitas Oliveira 8 de abril de 2015 - 22:39

Por gentileza excluam o meu comentário. Está me causando problemas… Desculpe-me e agradeço pela compreensão.

Responder
Avatar
Maria selene Torres Reis 8 de abril de 2015 - 18:45

Pesquisa fantástica em relação a sexualidade humana. Acredito que o tabú em ralação ao prazer da fêmea vem desde a Idade Média, talvez mais. Mais é hora de entendermos a mulher como parte normal desta imensa criação do Universo. Somos normais e não bruxas!Todos devem assistir a esse documentário para ficarem atualizados com a Ciência!!!Maravilhoso!!!

Responder
Avatar
Carmen Silvia 8 de abril de 2015 - 15:08

Excelente documentário. Adorei!!!!!!

Responder
Avatar
Neligoston 8 de abril de 2015 - 13:08

com a atual liberação e atitudes da mulher de ser consciente da prorppriedado do próprio corpo e o frequente desconhecimento das necessidades delas até um certo ecologismo, os homens passam a ser menos valoriAdos sexualalmente, e a cada dia aumenta o homosexualismo feminino?

Responder
Avatar
JOEL 8 de abril de 2015 - 11:10

muito bom ,me fez saber que faço esta certo, com minha parceira !

Responder
Avatar
Kamila 8 de abril de 2015 - 10:01

Pena em muitos casamento o homem não dá importância pra esse detalhe tão importante pra nós mulheres….
Acredito religião bloqueia muitas coisas, mais mesmo assim acredito no amor seja a solução pra tudo… Para abrir a mente! rs

Responder
Avatar
Rivaldo Guedes Cavalcanti 8 de abril de 2015 - 08:04

Este documentário nos leva a duas grandes reflexões!
Primeira: Evoluímos a cada esquina;
Segunda: Os irracionais são mais felizes!

Por que tanta ênfase a religiões a crenças, se o sexo, em vez de um tabu, deveria ter mais destaque e ser divulgado como a razão mais fundamental da nossa existência?

Chega idiotices e preconceitos, chega de ignorância, chega de crenças, chega de tanta fé dividindo o mundo. Promovendo guerras!

Viva um sexo universal, criativo, responsável, prazeroso e feliz para todos.

Responder
Avatar
Geraldo César Martins de Oliveira 8 de abril de 2015 - 00:55

É bem capaz que várias mentes enebriada de tamanho tabu vá dizer que o professor está estimulando as mulheres, independente das idades, a buscarem o prazer sexual que a sociedade machista lhes roubou. Não!!!!!! Sugiro que assista ao vídeo abaixo, volte quantas vezes o necessário, analise as entrelinhas, compreenda o contexto histórico, social, cultural e econômico em que a supressão do conhecimento da anatomia humana nos lançou e que tipo de ser humano nos tornamos e, a partir daí, o tipo de sociedade que construímos. O respeito e o prazer precisam andar de mão dadas. É preciso conhecer para respeitar e para respeitar-se.
Existem tabus e tabus, porém quando ele cega a humanidade de sua sabedoria, mistério e beleza apenas para adequar a civilização ao modelo machista (patriarcal) de mando é, em pleno século XXI, ficarmos condenados a viver eternamente no período medieval. Os tabus tem o poder de impedir a nós nos conhecemos melhor.
Eu não tenho dúvida de que um dos motivos de famílias se desestruturarem se dá pelo fracasso da vida sexual do casal entre outros motivos. Esse fracasso está, na maioria das vezes, na ignorância dos homens em compreender as mulheres, uma ignorância machista, capaz de tornar os homens menos homens apenas para manter a mulher menos que os homens e menos que mulher. Para não mudar essa realidade a gente não fala à respeito desse assunto, não pesquisamos tal assunto; quando comentamos, quase sempre acaba em ironia e, assim reproduzimos a nossa estupidez.
Eu, com 54 anos de idade, 25 como biólogo e 20 como professor, nunca tinha assistido a um documentário como esse sobre um órgão do corpo humano feminino, nunca fez parte do currículo da biologia e duvido que faça parte do currículo da medicina, mesmo porque as pesquisas sobre o clitóris mostradas nesse vídeo, como bem dito por um dos pesquisadores entrevistados, o tema ainda está em fase embrionária. A população em geral mal sabe pronunciar a palavra, pronunciam “clítoris” (até o corretor do word ignora o erro!)
Se de fato a criatividade humana está não apenas ligadas às necessidades, mas também ligadas ao prazer, entre eles o orgasmo, quanto poder criativo a humanidade perdeu sabendo que 51% da população humana é do sexo feminino e, destes, 70% nunca tiveram orgasmo? Quanto deixamos de nos tornarmos seres humanos melhores?

Responder
Avatar
Felipe falcão 8 de abril de 2015 - 00:25

Muito bom esse documentário sensacional
Se já estava fazendo tudo certo agora vou fazer melhor ainda.

Responder
Avatar
Ronaldo Santa Cruz 8 de abril de 2015 - 00:04

Magnifica esta matéria sobre o clitóris, vivemos em uma sociedade onde muitos assuntos são tabus e por ignorancia ainda não são conversa dos. Nossos corpos são perfeitos e ainda pouco conhecido por muitos. Parabéns

Responder
Avatar
Vera da Mata 7 de abril de 2015 - 23:23

Amei o filme, muito oportuno. Fiquei triste ao saber destas informações somente aos 65 anos, mas antes tarde do que nunca. Todos, homens e mulheres, devem ver este filme, maravilhoso! É um ótimo documentário.

Responder
Avatar
Anderson Assis Mansano 7 de abril de 2015 - 22:05

Muito bom!
Vou recomendar a todos …
Parabéns!

Responder
Avatar
Temista Carvalho 7 de abril de 2015 - 21:53

Muito importante esse tipo de esclarecimento pois isso é sempre muito complexo e as pessoas nascem e morrem sem ter essa conivência. Parabéns

Responder
Avatar
Iran Carvalho Lima 7 de abril de 2015 - 21:38

Documentário bastante esclarecedor! Recomendado a todas as mulheres e, aos homens também!

Responder
Avatar
Antonio 7 de abril de 2015 - 19:55

Trabalho de excelência rara!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Tenho severas críticas ao cientificismo acadêmico deste documento, mas não posso, NUNCA, negar-lhe a relevância cultural. Antes a sistemática da academia que o moralismo!

Lindo!!!!

Espetacular!!!!

Urgente!!!!!!!!!!

Parabéns!!!!!!!!!!! Sem palavras…

Responder
Avatar
Dr. ALBANY BRAZ 7 de abril de 2015 - 18:51

Primeiramente agradeço a Dra. Ana Cardoso pelo envio desse interessante e importante documentário, o qual esclarece praticamente tudo, ou melhor, quase que esgota o assunto, no qual me dediquei, sendo cirurgião, durante longos 30 anos de atividade.
Sendo especialista em genitália ambígua atendi mais de 250 crianças e adolescentes, tendo realizado, neste período, 61 clitoroplastias (não é a clitorectomia, ou seja, esta significa extirpação do clitóris). A clitoroglandoplastia (para ser mais preciso) é a técnica que preserva a anatomia e a inervação do clitóris (hipertrofiado), técnica esta idealizada por mim, todavia, quando a publiquei (alguns artigos estão na internet) já havia idêntica técnica publicada, porém, as datas das realizações cirúrgicas, do autor americano, foram POSTERIORES as minhas cirurgias. Por sua vez, torna-se difícil uma criança decidir se aceita ou não a cirurgia, mas se for indicada deve ser realizada adequadamente mantendo-se todas as estruturas erógenas e anatômicas que, certamente, poderão contribuir, sem dúvida, para atingir o orgasmo. Posso concluir que, o clitóris é o órgão mais fantástico da mulher, em todos os seus aspectos, que a natureza já criou ou o próprio Deus, na sua criação bíblica etc.

Responder
Avatar
Jacqueline Roedel 7 de abril de 2015 - 17:49

Muito interessante e esclarecedor. Deveria ser visto por todos: homens e mulheres.

Responder
Avatar
Joselice Cerqueira 7 de abril de 2015 - 11:45

Documentário importantíssimo e esclarecedor.

Responder
Avatar
Nubélia Vieira Barreto 7 de abril de 2015 - 09:33

Sensacional!

Responder
Avatar
Maria Eugênia 6 de abril de 2015 - 23:26

Muito bom vídeo….. se as pessoas estivessem dispostas a aprender um pouco mais com ele, haveria mais compatibilidade entre os casais e mais habilidade por parte dos homens, principalmente. Aliás, como Freud foi infeliz no seu comentário de que os orgasmos clitorianos eram infantis… Provavelmente falou isto por não conhecer nada sobre o assunto, como a maioria das pessoas que acham que o prazer é ainda algo controverso.

Responder
Avatar
Lourdes Flor 6 de abril de 2015 - 20:52

Corrigindo cometário. Estudo fantástico, ótimo documentário.

Responder
Avatar
Lourdes Flor 6 de abril de 2015 - 20:36

Fantástico, não sou anormal, esclareçam a todos , levem estes estudos ao mundo…

Responder
Avatar
Aparecida Cavalcante 6 de abril de 2015 - 12:13

Excelente. concordo plenamente que tanto o homem quanto a mulher deveriam procurar conhecer e explorar melhor seus órgãos sexuais. Assim teriam uma vida sexual de boa qualidade, satisfatória para ambos. Mas acredito que ainda existe um certo tabu que leva ao constrangimento e presos a esse tabu/hipocrita deixam de explorar seu proprio corpo e a grande maioria não consegue se entregar libertando-se de falsos pudores e assim atingirem o prazer sexual supremo e tão desejado de bem estar, desejado , que deixa uma sensação indescritivel , exatamente por ser tão sublime…Eu camo de “estado de graça- estar no paraíso” mais perfeito e fantastico que existe. Aos 66 anos, eu não conheço nada que seja mais sublime do que a sensação de uma copula que atinge o auge do prazer. A grande maioria “transa” de forma insatisfatoria e nem tem noção de que realmente não sabem se libertar entregando-se ao ato sexual e ao parceiro(a), com as preliminares que já são por si um afrondisiaco libertador da libido . etc e tal.

Responder
Avatar
stefania 6 de abril de 2015 - 11:28

uffa otimo documentario

Responder
Avatar
Lisa Santana 6 de abril de 2015 - 11:01

Este documentário é muito, muito bom. Adorei.

Responder
Avatar
Marlene Carvalho Barbosa 6 de abril de 2015 - 11:01

É Bom saber as sobre o nosso corpo.

Responder
Avatar
kirla 5 de abril de 2015 - 19:35

Gostei muito do documentário.

Responder
Avatar
Manoel Garcia 4 de abril de 2015 - 19:53

Excelente, sugiro a todos(as) que o assistam..

Responder
Avatar
Amaury 4 de abril de 2015 - 15:07

Um documentário ótimo , acho que os homens deveriam assistir mais estes documentários pois é rico em informações sobre as mulheres e assim conhecer seu corpo intimamente.

Responder
Avatar
silma 4 de abril de 2015 - 11:25

Gostei muito do documentário, pois ainda existi um tabu que a mulher não deve sentir o prazer.

Responder
Avatar
Vera Regina Silveira Schneider 2 de abril de 2015 - 21:33

Maravilhoso documentário,esclarecedor…aprendi sobre o tal viagra para as mulheres em busca da satisfação sexual…e q nada adiantará se não tivermos um bom estímulo…gostei muito mesmo

Responder
Avatar
Rosaria 2 de abril de 2015 - 16:18

Excelente documentário.

Responder