fbpx

Com mais de 70, mulheres desfrutam melhor do sexo

Por Maya Santana

Mulheres com mais de 70 anos não são mais frágeis e secas

Mulheres com mais de 70 anos não são mais frágeis e secas

Cada vez mais surgem estudos cujos resultados desconstroem o mito, criado e consolidado ao longo do tempo, que depois dos 60 anos, quando se trata de sexo, as mulheres murcham totalmente, perdem por completo o apetite sexual. As novas pesquisas, como esta da American University, no estado de Washington, mostram que, ao contrário, é nesta etapa da existência que elas desfrutam a “melhor atividade sexual de suas vidas”.

Leia o artigo publicado pela BBC Brasil:

Segundo a crença popular, o desejo e a atividade sexual diminuem com a idade, especialmente nas mulheres. Mas uma acadêmica da American University, de Washington, sugere que mulheres com mais de 70, 80 ou até 90 desfrutam a melhor atividade sexual de suas vidas.

A professor Iris Krasnow é a autora do estudo

A professor Iris Krasnow é a autora do estudo

Iris Krasnow, professora de Jornalismo e Estudos Femininos, entrevistou 150 mulheres entre 20 e 90 anos sobre os seus segredos mais íntimos e teve conversas surpreendentes e reveladoras – que acabada de publicar no livro Sex After…: Women Share How Intimacy Changes as Life Changes (“Sexo depois dos…: Mulheres compartilham como a intimidade muda com as mudanças da vida”, em tradução livre).

Krasnow abordou o assunto de vários ângulos, indagando sobre a atividade sexual em diferentes fases da vida: depois da faculdade, da maternidade, da menopausa e da viuvez. Descobriu que as mulheres mais velhas eram mais aventureiras e mais confiantes na sua sexualidade que as jovens que estão em fase de “envolvimento” ou namoro. “A era da senhora”, diz.

Suas entrevistadas eram de diferentes idades, classes sociais, raças, culturas e religiões. Mas o fator comum é que relatos de sexo bom estavam sempre ligados ao desenvolvimento de intimidade e conexão emocional.

“As pessoas pensam sobre o sexo até o momento em que morrem”, disse Iris Krasnow, em entrevista à BBC Mundo (serviço espanhol). E, de acordo com o que dizem, não estão só pensando, mas também praticando e se divertindo. “A era da mulher de 78 anos, frágil, enrugada e seca é coisa do passado”, disse a autora.

Leia também: Mulheres não perdem o interesse sexual com a idade

Ela acrescentou que as mulheres entre 80 e 90 anos estão na faixa etária que mais cresce dentro da população idosa, em muitos países ocidentais. O que estamos vendo agora é não só um aumento na longevidade, mas o aumento da atividade sexual neste setor da sociedade. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

6 − 1 =

1 Comentários

Avatar
lisa santana 6 de março de 2014 - 23:10

Maya, ano passado tive o prazer de conhecer o Pajé Sapaim, da tribo dos Kamaiúras. Ele é repeitadíssimo entre as outras tribos e entre os homens brancos. Conversando com ele sobre sexualidade, perguntei a ele até quando vai o interesse do homem/mulher pelo sexo. Ele riu e me respondeu:
– pra sempre.
Rimos juntos.

Responder