Conheça a vila holandesa projetada para idosos com alzheimer

Por Maya Santana
Os moradores têm muitas atividades a disposição

Os moradores têm muitas atividades a disposição

Eu já postei aqui uma reportagem sobre este vilarejo, na Holanda, construído especialmente para pessoas mais velhas que sofrem de todo tipo de demência, inclusive Alzheimer. Achei que vale a pena publicar novamente. A vila, com 152 moradores, deu tão certo que virou referência, como mostra esse artigo do site awebic.com.

Leia:

Weesp é um município dos Países Baixos e abriga um asilo bastante incomum. Na verdade, o nome asilo não cabe para o lugar que mais se parece com uma vila.

Hogeweyk é o nome da vila projetada especialmente para o cuidado de idosos com demência — especialmente demências degenerativas como o Alzheimer.

O lugar é realmente fantástico e já foi comparado com o filme “O Show de Truman“, porque por lá estão médicos, efermeiros e especialistas trabalhando para cuidar dos 152 residentes.

Moradora ajuda na preparação da comida

Moradora ajuda na preparação da comida

Essa foi a primeira grande vantagem do lugar que me chamou atenção. Segundo o site Psychology Today, os residentes da vila são mais ativos que os residentes de asilos convencionais e também demandam menos remédios para controlar suas condições médicas.

A vila foi criada com 23 casas especialmente projetadas para pessoas da terceira idade que sofrem de demência. O que também é bastante interessante é que os trabalhadores dão o máximo de privacidade e autonomia para os moradores.

Alguns dos velhos que vivem na vila fazendo refeição juntos

Alguns dos velhos que vivem na vila fazendo refeição juntos

Ruas, praças, parques e jardins foram todos desenvolvidos para que os idosos pudessem transitar livremente sem grandes problemas. E é isso que eles fazem.

Os médicos e enfermeiros são instruídos para fazer da experiência dos idosos o mais próximo da realidade possível. Embora as condições de demência possam exigir grandes cuidados, são os próprios moradores que fazem as compras no supermercado e ajudam no preparo da comida em casa.

Apenas os aspectos financeiros são deixados de lado por sua natureza mais complexa — não existe moeda no local e tudo está incluso no pacote que se paga para morar lá.

Os cuidadores vestem roupas normais em vez de roupas clínicas e se encaixam perfeitamente nos papéis de vizinhos e empregados do lar. Eles também não corrigem quando os residentes decidem falar sobre suas memórias, seu passado e história. Todos os funcionários do lugar estão lá apenas para dar apoio a situação delicada dos idosos.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

cleide 14 de fevereiro de 2016 - 10:51

Pena que aqui no Brasil por uivo tempo vai ser impossível copiar esse modelo. Porque o idoso no aqui ainda não adquiriu nem respeito pela idade que tem.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais