Coque é a mais nova moda para homens descolados

Por Maya Santana
A moda chegou e está pegando mesmo com inverno já dando as caras

A moda chegou e está pegando mesmo com inverno já dando as caras

Ao subir na passarela do Fashion Rio, em abril, representando a Ausländer, o  modelo Breno Votto, de 26 anos, não chamou a atenção apenas pelos dois looks que desfilou nas cores preta e branca. O figurino veio  acompanhado de um penteado básico e modesto — o coque — no topo da cabeça. Ainda  no mesmo dia, na Marina da Glória, Thiago Vivas, de 31, abriu o desfile da  Reserva vestido de terno e gravata brancos com estampa de gaivotas em azul,  tênis, e lá estava ele, o mesmo coquinho.

Além dos modelos, ambos ruivos e de barba e cabelos cacheados, os atores  internacionais Orlando Bloom e Macaulay Culkin já foram flagrados com o visual.  Aqui no Brasil, no Rio, os atores Caio Castro e Bernardo Mendes, idem. Os coques  no cocuruto, que foram tendência entre as mulheres, extrapolaram os limites das  passarelas e têm, agora, novos adeptos: os meninos “normais”, à solta pelas ruas  do Rio.

O publicitário Léo Galvão: penteado diferente conforme o figurino Laura Marques / Agência O Globo

O publicitário Léo Galvão: penteado diferente conforme o figurino Laura Marques / Agência O Globo

Dono de um cabelão liso e fino, que bate no meio das costas, o diretor de  arte mineiro Léo Galvão, de 33, chega a usar o penteado de três jeitos  diferentes. O primeiro (e mais comum) é aquele que enrola o cabelo como se fosse  um caracol, e é preso com um elástico; outro tem o formato bem parecido, mas é  preso com o próprio cabelo, como se fosse um nó; e, por último, pode ser um rabo  de cavalo normal, no qual, na última volta, o cabelo fica preso ao elástico,  deixando alguns fios soltos.

— Deixei o cabelo crescer em 2004, quando me mudei para o Rio. Desde então só  uso coque, e vou alternando os tipos — conta Léo. Na vida real, Léo Galvão se preocupa em alterar o estilo do coque conforme o  figurino e a ocasião:

— Quando pratico ioga, faço um coque no estilo gueixa, preso com borrachinha  no alto da cabeça. Se vou de camiseta básica para o trabalho, opto por um modelo  mais despenteado, preso ao rabo de cavalo. Num casamento, uso mais baixinho, com  o cabelo partido ao meio. Leia mais em  O Globo


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais