Corredora de 65 anos tem organismo de 40

Por Maya Santana
Maria da Graça Bitencourt Bernardino

Maria da Graça Bitencourt Bernardino

O hábito da corrida é um grande aliado de pessoas que querem manter uma vida saudável e uma grande prova desses benefícios é a maratonista Maria da Graça Bitencourt Bernardino, moradora da Serra, na Grande Vitória. Em um teste de esforço físico realizado por um laboratório da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), o resultado comprovou que o organismo dela é de uma mulher de 40 anos. Além dos exercícios, dona Graça, como é conhecida, acredita que o mingau de banana com aveia e mel que sempre faz também é um dos segredos.

Maria da Graça é uma corredora de longas distâncias e possui uma coleção de mais de 400 troféus, que guarda em uma sala especial. Ela começou a praticar esse tipo de exercício quando já estava mais velha, aos 53 anos, e desde então começou a competir. A prova mais longa que já fez foi na Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais, de 217 quilômetros.  Mas as competições não se restringem somente ao território nacional. Dona Graça já participou de provas na França, no Chile, Bélgica, Uruguai, Holanda, Argentina, e na próxima quarta-feira (29) segue para a África do Sul, onde fará um percurso de 89 quilômetros.

Ela explicou que tem uma alimentação normal, mas acredita que o mingau que faz sempre, com banana, aveia e mel, possa ser um dos segredos para a disposição. “Quase todos os dias, ao invés de jantar, eu tomo um mingauzinho assim. Costumo também comer um purêzinho de batata, mas tudo bem natural”, disse.

Para conseguir um dinheiro extra, usado para bancar os custos de viagens, dona Graça consegue fazendo trabalhos de costura. “Criei meus filhos com a costura, mas hoje optei apenas por pegar trabalhos mais artesanais, como o patchwork, capas de galão de água, panos de prato e várias outras coisinhas. Eu vendo para os amigos”, explicou.

Ela também confessou que sabe fazer serviços elétricos e hidráulicos. “Faço todo o serviço de pedreiro, como assentar pisos, azulejos, e até virar concreto eu sei. Acho que sou tão resistente porque sempre peguei muito peso quando era mais nova”, falou a maratonista. Fonte O Globo


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Márcia Zoet 27 de maio de 2013 - 19:48

Um matéria assim é sempre um estimulo para se começar algo novo em nossa vida. Nunca é tarde para nada!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais