fbpx

Cuidado: a taxa do cheque especial está mais alta!

Por Maya Santana

O Banco Santander é o que tem a taxa mais alta e a Caixa Econômica a mais baixa

O Banco Santander é o que tem a taxa mais alta e a Caixa Econômica a mais baixa

Encontrei este artigo de Bruno Bocchini, repórter da Agência Brasil, e decidi publicar aqui, porque muita gente não se deu conta de que o cheque especial é o último recurso que se deve usar para obter dinheiro, pois este é um empréstimo que sai caríssimo. E a taxa, que já era alta, voltou a ser elevada.

Leia:

Pesquisa feita pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor de São Paulo (Procon-SP) mostra que os bancos elevaram a taxa do cheque especial em outubro. A taxa média registrada alcançou 8,18% ao mês, superior à de setembro,que foi 8,03%, um acréscimo de 0,15 ponto percentual.

Das sete instituições pesquisadas – Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, HSBC, Itaú, Safra e Santander –, quatro elevaram suas taxas dessa modalidade de crédito. Os dados, divulgados hoje (17), são referentes ao último dia 9.

11,59%
é a taxa mensal
mais alta, cobrada
pelo santander

De acordo com a pesquisa, o Santander, em outubro, tem a maior taxa do cheque especial (10,59%) seguido pelo HSBC (9,9%), Itaú (9,13%), Bradesco(8,9%), Safra (8,25%), Banco do Brasil (6,07%) e Caixa Econômica Federal (4,41%). Em setembro, a taxa do cheque especial no Banco do Brasil foi 6,02%; no HSBC, 9,82%; no Santander, 10,09%; e no Itaú, 8,75%.

Os demais tinham a mesma taxa de outubro. Já a taxa média oferecido pelos bancos para o empréstimo pessoal manteve-se em 5,27% ao mês em outubro. Não houve qualquer alteração em relação às taxas praticadas em setembro. A maior taxa permanece sendo a do Bradesco (6,27%), seguido do Itaú (6,02%), Santander (5,99%), HSBC (5,77%), Safra (4,9%), Banco do Brasil (4,46%) e Caixa Econômica Federal (3,51%).

 O prazo do contrato estipulado é de 12 meses. Os dados coletados referem-se às taxas máximas pré-fixadas para clientes não preferenciais, independentemente do canal de contratação.

“O Procon-SP recomenda que o consumidor só faça a opção por contratar uma linha de crédito se tiver real necessidade e, nesse caso, a contratação deve ser feita após comparação entre as diferentes taxas oferecidas no mercado, a fim de verificar qual a menos onerosa”.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

5 × 1 =