Descasado, ele não sabe sequer passar uma camisa

Por Maya Santana
Para ele, as pequenas tarefas diárias como lavar a louça são insuportáveis

Para ele, as pequenas tarefas diárias como lavar a louça são insuportáveis

O texto de Walcyr Carrasco para a revista Época trata daquele homem que está acostumado a receber tudo nas mãos. Quando se separa e se vê sozinho, não sabe como agir. Para ele, viver só torna-se praticamente impossível. É quando outra mulher entra na história.

Leia “O homem sozinho”:

Um dia ele se decide: separa. Às vezes nem tem um motivo tão claro. A paixão acabou, mas continua gostando dela. Tem vontade de se apaixonar novamente. Mas vai acontecer? Acusa a mulher de chata, implicante, sente-se tolhido em suas liberdades. Quer independência. Acha que a vida pode ser mais estimulante. Ou tem outra, algo também comum.

Ele faz as malas. Se tem filhos, o casal tenta convencer as crianças de que tudo está bem – como se fosse possível mentir para filho. Ele vai para um flat. Sente que a vida começou novamente. Diante das cuecas sujas, entra no desespero. A organização da casa, as pequenas coisas em que nunca pensara se tornam tarefas admiráveis. Apesar de toda a luta das mulheres, raros são os homens que realmente dividem as tarefas do lar. O descasado não sabe passar bem uma camisa, começa a ir amarrotado para o trabalho. Lava cuecas no chuveiro. Ah, tem a lavanderia do flat, mas muitas vezes esquece de mandar as roupas. Ou acha caro gastar tanto. Agora são duas despesas, a da casa anterior e a da nova vida. Tenho um amigo que, durante algum tempo, se divertiu. Saía com os colegas solteiros, bebia. O flat se transformou num matadouro, para onde atraía gatas incríveis. Subitamente, procurava um copo – e nada de achar. Todos imundos. Tinha de lavar. Pior, ao se deitar, era obrigado a conviver com a visão dos pratinhos empilhados, de restos de pizza ou comida chinesa. Acordava e tinha raiva de olhar a pia.

Outro foi para a casa da mãe, num bairro distante de onde morava. Foi recebido de braços abertos, com a exclamação materna:

– Eu sabia que seu casamento não ia dar certo.

Isso depois de dois filhos, anos e anos de vida conjugal! A maioria das mães tem esta certeza: o casamento do filho não dará certo. Mãe tem ciúme de filho homem. Quando ele gasta com a mulher, sente um aperto no coração.

– Ela vive no luxo! E meu filho nunca me levou para Disney!

De novo em seu quarto, com as lembranças dos tempos anteriores ao casamento, ele se sente confortável. A mãe cuida de tudo.

Só que a casa não era dele. Começou a se incomodar com as pequenas manias da mãe, como assistir à televisão alto demais. E com a comida. Depois da comemoração pela chegada, com seus pratos prediletos, tornou-se cotidiana e sem sal – a mãe tinha pressão alta. Não se sentia em casa. O lar materno deixara de ser o seu, queria ter seu próprio espaço. Financeiramente, era impossível. Mesmo porque a ex entrou com um processo furioso de pensão. Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Antonio f reis 12 de novembro de 2014 - 00:16

Real, interessante !!!!!!!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais