fbpx

Desde que chegou aos 56, ela já participou de cinco intercâmbios

Por Maya Santana

Areolina fez seu primeiro intercâmbio com 56 anos

Areolina fez seu primeiro intercâmbio quando já tinha 56 anos

A história de Areolina Araújo serve de exemplo, de estímulo, para tanta gente que já passou dos 50, 60 ou 70 anos e tem vontade de se aventurar num intercâmbio no exterior, mas ainda não encontrou coragem para ir adiante. Aos 82 anos, ela já fez intercâmbio no Canadá, nos Estados Unidos, na Itália. A primeira dessas viagens foi realizada quando já havia completado 56 anos. É louvável não só a disposição desse octogenária, mas a sua curiosidade, seu desejo contínuo de aprender.

Leia o artigo do Uol:

Muita gente ainda tem a ideia de que intercâmbio é coisa só para jovens. Só eles teriam o pique para viajar e estudar uma língua diferente, certo? Errado.

É o caso de Areolina Araújo, de 82 anos, moradora de Belo Horizonte (MG). Ela já fez cinco intercâmbios, em vários locais do mundo, e todos eles foram feitos já na terceira idade – isso sem contar outras tantas viagens feitas apenas como turista.

“Achei o intercâmbio a maneira mais prática, agradável e econômica de se viajar. E de quebra você ainda aprende uma língua estrangeira”, afirmou. “O hotel é a maior solidão. Ninguém te conhece. Como intercambista, você fica em uma casa de família, com quarto próprio, banho quente, café da manhã e jantar. É como ficar acompanhado”, completou.

No fim dos anos 90, Areolina fez seu primeiro intercâmbio, quando foi para Toronto, no Canadá. Na segunda vez, viajou para Nova York. Foi ainda para a Roma, na Itália, voltou para Nova York, há dois anos, e, há poucos dias, voltou de Vancouver, no Canadá. A estudante da terceira idade sempre opta por ficar oito semanas e viver em uma casa de família.

Leia também:
Intercâmbio de maiores de 50 é o que mais cresce no Brasil

“Neste ano, quis voltar para o Canadá. Peguei o mapa para escolher o lugar e vi Vancouver. Como era perto do Pacífico, e eu ainda não conhecia este oceano, quis ir para lá. Achei a cidade lindíssima e estudei em uma escola excelente. Vancouver tem um mar maravilhoso, com barcos e do outro lado da cidade estão as montanhas coroadas de gelo. Uma coisa linda”, contou.

Para ir a Vancouver, Areolina optou por um intercâmbio voltado para pessoas com mais de 50 anos, na Canadá Intercâmbio. Nesta modalidade, os alunos tem apenas 3 horas e meia de aula para poder, também, fazer turismo. Clique aqui[three_fifth] para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

quinze − catorze =

1 Comentários

Avatar
maria 1 de setembro de 2016 - 02:42

Otimo !

Responder