Dicas vitais para quem quer começar a correr

Por Maya Santana
É fundamental conhecer certas regras antes de começar a correr

É fundamental conhecer certas regras antes de iniciar

Maya Santana

Caminhando pela manhã no calçadão, diante do mar, do Leblon até o limite entre Ipanema e Copacabana, constato um fato que já li em várias publicações: o número de pessoas com mais de 50 anos adeptas da corrida aumentou. E muito. A ponto de chamar a minha atenção. De repente, parece que as pessoas se deram conta dos enormes benefícios do exercício: melhora a pressão arterial, regula o sono e o sistema digestivo, ajuda a emagrecer, diminuindo a sobrecarga na coluna vertebral e nas articulações.

Confesso que eu mesma aderi. Bem devagarzinho, porque se a coisa não for bem planejada, e não observarmos certos cuidados, pode acabar mal, com problemas, inclusive, na coluna. O exercício deve ser praticado com cuidado, respeitando os movimentos que cada um consegue realizar. Estou correndo já há algum tempo. E recomendo porque, além de todas as vantagens enumeradas, alivia o estresse e propicia um imediato bem estar. Exige um certo esforço? Sim, exige. Mas, ao final, tudo é compensado.

São inúmeros os benefícios da corrida, entre eles, combate a depressão e dá energia

Correr alivia o estresse, combate a depressão e dá energia

Leia o artigo do Dr. Dráuzio Varella para quem está querendo começar a correr:

“Não existem estatísticas sobre o número de brasileiros praticantes de corrida atualmente, mas é cada vez mais comum observar adeptos do esporte em parques, praias e academias. Além de ser barato correr, é possível queimar 500 calorias em uma hora de treino e melhorar o fluxo sanguíneo nas coronárias (artérias que irrigam o coração), diminuindo o risco de cardiopatias. A corrida também ajuda a fortalecer o sistema imunológico, já que estimula a produção de macrófagos (células que combatem vírus e bactérias) e a melhorar o raciocínio e a memória, pois, embora não pareça, o exercício exige concentração.

Apesar de correr ser um movimento natural, que o ser humano é capaz de realizar logo após aprender a dar os primeiros passos, é importante ter cautela antes de começar a praticar o esporte para não transformar o hábito saudável em algo arriscado. O professor de educação física Vinicius Heine, do Centro de Práticas Esportivas da USP, dá cinco dicas para quem quer começar a acelerar os passos sem lesionar a musculatura e as articulações:

1) Consulte um médico – Antes de começar a atividade, o ideal é passar por uma avaliação médica e verificar como está sua saúde. Procure, de preferência, um cardiologista e um ortopedista. Os especialistas vão analisar a saúde do coração (muito exigido nessa prática) e a qualidade dos músculos e ossos, para evitar lesões ortopédicas. Além disso, será possível analisar sua quantidade de massa magra e gorda para calcular o quanto de gordura você terá de eliminar. Com esse panorama, fica mais fácil e seguro traçar um treinamento específico para você.

2) Escolha um bom tênis e uma roupa leve — Esses dois itens são ideais para você conseguir praticar o esporte confortavelmente. Para escolher o tênis, o ideal é analisar qual seu tipo de pisada, e isso pode ser feito na consulta ao ortopedista. Elas variam entre neutras (pisada correta), supinadas (quando há rotação externa excessiva do pé) ou pronadas (quando há rotação interna excessiva do pé). As duas últimas podem influenciar na postura, deixando-a mais inclinada, e os tênis apropriados para cada pisada conseguem corrigir o desvio por meio de um mecanismo de compensação que alinha a coluna, melhorando o desempenho nas corridas.

Caso não seja possível adquirir um tênis específico, escolha um que seja projetado para corrida e equipado com amortecedores. Já as roupas devem ser leves e compatíveis com as condições climáticas. Dê preferência para peças com tecnologia dry-fit, que além de serem leves permitem a evaporação rápida do suor (os fios da parte interna do tecido absorvem a umidade do corpo e os fios do lado externo ajudam na sua evaporação). Clique aqui para ler mais.


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Cleusson Robson Magalhães 17 de novembro de 2017 - 20:30

Falou falou e não falou nada.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais