fbpx

Dr. A. Kalache: Quanto mais cedo melhor para planejar a velhice

Por Maya Santana

Dr. Alexandre Kalache é um grande especialista em envelhecimento

Maya Santana, 50emais

Dr. Alexandre Kalache é gerontólogo, um dos maiores especialistas em envelhecimento do Brasil. Depois de uma carreira internacional, que incluiu muitos anos de trabalho para a Organização Mundial da Saúde, Dr. Kalache retornou ao Rio de Janeiro, onde nasceu. Ele está sempre dando entrevistas e participando de programas no rádio e na TV. Gabriela Ingrid, do Uol, conversou com ele na terça-feira, 15 de maio, quando participava do lançamento da plataforma Plenae, criada pelo empresário Abílio Diniz (Empresário, 81, lança plataforma que ensina a envelhecer bem).

Leia:

A população está envelhecendo cada vez mais. Se hoje os idosos representam 11% da população brasileira, em 2050 serão mais de 31%. Mas como manter a qualidade de vida ao longo dos anos? De acordo com Alexandre Kalache, médico especialista em envelhecimento, a humanidade está vivendo uma revolução da longevidade e é preciso se preparar agora para ter uma vida melhor no futuro.

Kalache, considerado um guru da longevidade, se apresentou durante o lançamento da plataforma de longevidade Plenae, do empresário Abílio Diniz, na terça feira, 15, em São Paulo.

O médico afirma que poucos acham que vão morrer de doenças que acompanham a longevidade, como Alzheimer ou Parkinson, mas é preciso se preparar para uma vida muito mais complexa. “O limiar da dependência começa a cair muito rápido na velhice, por isso é importante levar para a vida o mantra ‘Quanto mais cedo, melhor. Nunca é tarde demais’ [para planejar a velhice].”

Segundo o especialista, o país precisa pensar nos idosos no setor imobiliário, na saúde e na educação, mas a revolução a nível individual é tão importante quanto a governamental.

“A revolução que nos falta é a da educação. As pessoas precisam deixar de lado essa mentalidade de que a vida deve ser apenas repleta de trabalho e de que a curtição só vem no final, com a aposentadoria”, disse ele.

É preciso reinventar a palavra aposentadoria e estar presente na sociedade. “Não só trabalhar, mas aprender, cuidar dos outros e de si.”

Kalache ainda alerta para a importância de as pessoas, na velhice, terem um propósito. “É importante ser um mentor, deixar uma pegada, um recado para trás, para nos sentirmos vivos”,disse.

Segundo ele, isso é possível somente com a harmonia entre as gerações. “A mensagem da longevidade é aprender a cuidar e ser cuidado. É viver o agora, capacidade de perdoar, pedir perdão e ser perdoado.”

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

quatro × 3 =

1 Comentários

Avatar
Nair Silva Franco 18 de maio de 2018 - 21:28

Precisamos investir na nossa qualidade de vida para uma longevidade tranquila e saudável.

Responder