fbpx

"É imoral" mulher ter filho com síndrome de Down"

Por Maya Santana

Richard Dawkins, 73, um cientistas  respeitado no mundo inteiro

Richard Dawkins, 73, cientista respeitado no mundo inteiro


Esta é a grande polêmica do momento: um cientista britânico, reconhecido no mundo inteiro como estudioso da evolução das espécies, declara com todas as letras que as mães deveriam abortar filhos que tenham síndrome de Down. Produziu uma onda avassaladora de críticas. É a opinião dele, mas confesso que fiquei chocada.
Leia o artigo publicado por O Globo:
O biólogo britânico Richard Dawkins, um dos principais cientistas do mundo no estudo da evolução das espécies, tornou-se o centro de um caloroso debate na internet sobre o aborto. Ele utilizou sua conta no Twitter para afirmar que uma mulher, se estivesse grávida de um feto com síndrome de Down, “deveria abortar e tentar novamente. Seria imoral para trazê-lo para o mundo, se você tem a escolha”.
Ateu declarado, Dawkins é autor de diversos livros, como “Gene egoísta” (1976) e “Deus, um delírio” (2006). Nesta quarta-feira, ele publicou no Twitter, para seus mais de 1 milhão de seguidores, o link de um artigo da revista liberal “New Republic” intitulado “A Igreja Católica prefere barbárie medieval ao aborto moderno”. Ao publicar, Dawkins comentou: “a Irlanda é um país civilizado, exceto em uma área”, referindo-se às conservadores leis irlandesas sobre aborto.
Criança com síndrome de Down

Criança com síndrome de Down


Foi o bastante para se iniciar, então, uma discussão sobre o tema. Dawkings recebeu uma saraivada de críticas de internautas. Em uma das respostas, o católico irlandês Aidan McCourt perguntou-lhe: “994 seres humanos com síndrome de Down deliberadamente mortos antes do nascimento na Inglaterra e no País de Gales em 2012. Isso que é civilizado?”.
Dawkins respondeu: “Sim, é muito civilizado. Esses são os fetos, diagnosticados antes que eles tenham sentimentos humanos”. Mais tarde, ele acrescentou: “Aprenda a pensar em formas não-essencialistas. A questão não é ‘é humano’, mas ‘ele pode sofrer? ‘”.
O debate se estendeu por toda a quarta-feira. Momentos depois da primeira declaração de Dawkins, outra internauta comentou afirmando que não saberia o que fazer se fosse informada que estaria grávida de uma criança com síndrome de Down, tachando a questão de um “dilema ético real”. Foi nesta ocasião que o biólogo retrucou em tom frio e seco: “Abortar e tente novamente. Seria imoral para trazê-lo para o mundo, se você tem a escolha”. Clique aqui para ler mais.
Veja trailer do filme “Os Colegas”, com atores que têm síndrome de Down:

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

nove − 4 =

0 Comentários

Avatar
Déa Januzzi 22 de agosto de 2014 - 14:59

Como jornalista sempre entrevistei pais e mães com a síndrome de Down. acompanhei até o envelhecimento de uma geração de portadores. Do primeiro susto e desalento dos pais quando sabem que o filho(a) é Down, o afeto fala mais alto. Mas que o cientista tem razão quando diz quem vai cuidar deles depois que os pais partirem? Quem sou eu para julgar, mas a gente tem que discutir um assunto tão polêmico, Já ouvi depoimentos de mães que deixam de viver a vida delas para tomar conta desses filhos especiais. Cada um sabe de si, a mulher deveria ter livre arbitrio pois essa é uma questão de foro íntimo e não de culpa católica. Bom, Maya, você colocar o assunto em pauta.

Responder