fbpx

Por não ter salto, rasteirinha causa dores e lesões graves nos pés

Por Maya Santana

Assim como o salto muito alto, a rasteirinha afeta a coluna

Assim como o salto muito alto, a rasteirinha afeta a coluna

Tinda Costa

Deitada na maca, no centro fisioterapeutico, onde me recupero de uma lesão no ombro direito, ouço minha fisioterapeuta reclamar de dores na sola do pé. Eu já tinha comentado com ela como me curei de uma fascite plantar e de um esporão no calcâneo, que tive no ano passado. A dolorosa experiência me ensinou muitas coisas, como a importância de fazermos alongamento muscular e, principalmente, de usarmos o sapato certo para diferentes ocasiões.

Minha fisioterapeuta fica em pé por longos períodos, só usa sandália rasteirinha e, no trabalho, tenis de solado fino, sem salto algum. Avisei que ela era uma candidata a sofrer o mesmo mal que sofri e não demorou para minha advertência se tornar fato. É que com a ajuda dos muitos ortopedistas que consultei e da internet, tornei-me uma especialista em problemas no pé.

O calcanhar sofre muito com o uso do calçado errado

O calcanhar sofre muito com o uso do calçado errado

Eu que sempre evitei calçados com salto muito alto na esperança de manter a saúde dos meus pés, descobri a duras penas que a falta de um salto de pelo menos tres centímetros pode provocar dores e lesões graves nos pés. Segundo os ortopedistas, o problema com esse tipo de calçado é a falta de amortecimento que pode ter um impacto forte no calcanhar.

Pelo que pesquisei, no entanto, não existe um consenso entre os especialistas. Para complicar ainda mais qualquer conclusão, descobri que, em 2007, pesquisadores da Universidade de Witwatersrand, em Johannesburg, na África do Sul, publicaram um estudo entitulado: “Calçado Versus Descalço: O Surgimento de Patologia do Antepé em Humanos Modernos” na revista de podologia “The Foot”.

Uma corrente da medicina recomenda andar descalço

Uma corrente da medicina recomenda andar descalço

O estudo examinou 180 seres humanos modernos a partir de três diferentes grupos populacionais (Sotho, Zulu e europeu), comparando os pés uns dos outros, bem como com os pés de velhos esqueletos de 2 mil anos de idade. Os pesquisadores concluíram que, antes da invenção dos sapatos, as pessoas tinham pés mais saudáveis e entre os grupos pesquisados – os europeus – que usavam sapato diariamente – eram os que tinham os pés com mais lesões.

Leia também:
Fascite plantar: uma dor como se estivesse pisando em agulhas

Essa e outras pesquisas sobre os malefícios dos calçados parecem ter ecoado pelos quatro cantos do planeta e incentivado alguns entusiastas da vida natural a criar organizações para os pés descalços. Uma das mais conhecidas é a Society For Barefoot Living cujo site oficial – barefooters.org – proclama que “andar descalço é a forma mais suave de andar e pode simbolizar um modo de viver e ser autêntico, vulnerável, sensível ao nosso entorno.”

Usar sapato com salto tão alto só prejudica da coluna

Usar sapato com salto tão alto só prejudica da coluna

Mas se os sapatos são os inimigos dos nossos pés o que podemos fazer? Descobri com minha professora de ioga (que anda descalça quando pode) que “o mais importante é mudar os seus sapatos, tanto quanto possível e deixar o seu pé fazer a caminhada ao invés de seu sapato.” Especialistas em pé e ortopedistas concordam com isso. Mas ressaltam que, além de variar os sapatos, é essencial manter o peso ideal e realizar atividades físicas. Não existe sapato apropriado para pés que sofrem com o excesso de peso.

Tinda Costa, 63, é jornalista

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

4 × três =

5 Comentários

Avatar
Elizabete 27 de março de 2019 - 00:37

Eu tive fascite plantar, é uma dor horrível. Fui ao médico, especialista em pé e ele disse que a rasteirinha tinha que ser abolida da face da terra!!

Responder
Avatar
Marcy 22 de março de 2017 - 22:08

Eu também, professora de yoga, ando descalça sempre que possivel. Os sapatos limitam o contato dos nossos pés com o solo e impedem essa troca de energia que se estabelece com o alongamento da sola dos pés desde o calcanhar até a ponta dos dedos, criando espaço entre os os dedos e resgatando o equilíbrio do corpo.
Os sapatos são necessários sim, já que fomos abandonando aos poucos as nossas origens, mas vale lembrar que nossos pés não nasceram para ficar confinados dentro de sapatinhos lindos, que podem prejudicar o nosso bem estar e saúde!

Responder
Avatar
nenez rick 9 de junho de 2016 - 11:44

Sei disso como ninguem!!!!!

Responder
Avatar
lisa santana 10 de março de 2014 - 22:12

” A importância do alongamento muscular e usar o sapato certo para a ocasião certa.” Boa.

Responder
Avatar
Elida Torrent 10 de março de 2014 - 21:38

Gostei muito e vou dizer a minha família para ler tb, obrigada Tinda Costa!

Responder