Elas assumem cada vez mais jovens os fios brancos

Por Maya Santana
Roberta Ferro (de verde, com cabelo curto), Fatima Amaral (de laranja), Maira Jung (de roxo), Ana Maria Castelo Branco (de verde, com cabelo comprido) e Liliu Castelo Branco (de azul): turma do prateado

Roberta Ferro (de verde, com cabelo curto), Fatima Amaral (de laranja), Maira Jung (de roxo), Ana Maria Castelo Branco (de verde, com cabelo comprido) e Liliu Castelo Branco (de azul): turma do prateado

Um ano e meio atrás, quando a perfumista Maira Jung resolveu deixar os cabelos  brancos crescerem e aparecerem, uma amiga a puxou pelo braço e falou sério:  “Você ainda não tem rugas para ser grisalha!” Ex-modelo na flor dos 50 anos,  Maira lembra o episódio ao encontrar outras quatro cariocas “prateadas” no  estúdio do GLOBO. Em tom de cumplicidade, a consultora de arte Liliu Castelo  Branco, 54 anos, emenda outra história de reprovação alheia ao visual:

— As senhorinhas do Bairro Peixoto, onde moro, não se conformam com a minha  cabeleira. Quando me encontram no salão, fazendo unha, não cansam de perguntar  quando vou pintar o cabelo.

A patrulha em Copacabana — meca das velhinhas, dos salões e das velhinhas que  não saem dos salões — é intensa, ressalta a professora de inglês Roberta Ferro,  39 anos, cabelos estilosamente bagunçados.

— Andando na rua, já ouvi vários “toques” do tipo: “Vai passar uma tinta  nesse cabelo, menina!” — conta, rindo. — Minha mãe também não se conforma. Ela  nunca vai deixar de pintar o cabelo, é uma questão cultural da geração dela.

A resistência é grande. Mas, atualmente, cabelo branco não é uma licença  poética restrita às avós: cultivar tons de cinza virou opção de muitas mães. Na  contramão de quem insiste em afirmar que mechas grisalhas envelhecem, uma turma  descolada (e desencanada) assume os fios brancos cada vez mais cedo.

Veja o vídeo Assumidamente Grisalhas

A onda prateada é protagonizada por mulheres de personalidade forte,  bem-humoradas e que têm um discurso pautado pela pacífica aceitação da passagem  do tempo. O tom panfletário fica por conta dos ferozes críticos, observa o  psicanalista Joel Birman, autor do livro “O sujeito na contemporaneidade”:

— A atitude gera agressividade nas mulheres ligadas aos ideais de culto à  juventude. Quem expõe os cabelos brancos está denunciando, indiretamente, quem  os pinta. E as denunciadas se sentem desmascaradas diante do espelho. Leia mais em  O Globo

 


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





11 Comentários

Claudia 29 de março de 2016 - 20:14

Tenho 50 e parei de pintar há quatro meses. Estou me sentindo linda. Minhas amigas criticam, mas estou certa do que quero. Detestava mesmo pintar, uso curto e agora platinados. Feliz demais!

Responder
[email protected] 29 de outubro de 2015 - 20:13

Eu tenho 59, estou deixando crescer e estou amando! Me sinto muito mais natural e livre das escovas, chapinhas inclusive assumi meu cabelo ondeado ! Me sinto bem linda !

Responder
Maria Esmeralda Santos de Moraes 29 de outubro de 2015 - 08:15

Adoro meus cabelos prateados.

Responder
iliete 28 de outubro de 2015 - 19:44

Também tenho 55 anos moro na praia em Balneário Camboriu, sempre achei lindo minha mãe ficando grisalha, e depois branquinha, também ouço todo tipo de indireta mais sou bem resolvida e adoro meus cabelos grisalhos.

Responder
mariana boos. 28 de outubro de 2015 - 13:11

Tenho 55 anos moro na praia em Balneario Camboriu. Estou assumindo meus cabelos brancos .minha irmã as mais velhas ficaram furiosas vai ficar mais velha. Cortei curto e agora está tudo branco com os produtos certo vai ficar lido igual do meu marido .Não tinha mais paciência de pintar cada 15 dias ou 20 dias .Estou adorando curto e branco fácil de cuidar .Estou amando o novo visual

Responder
Mércia Mendes. 28 de outubro de 2015 - 12:21

Sou morena jambo será que fica bom em mim todo cabelo Branco..tenho muita vontade.

Responder
sandra dantas 28 de outubro de 2015 - 11:10

não sei se vai dar certo, Elaine, como tenho muito branco na frente e malhado atrás, fui a cabeleira e pedi para fazer mechas brancas na frente, e luzes brancas em todo o cabelo, cortei o comprimento esta sobre os ombros e estou resistindo, ja esta a 4 dedos da raiz, a medida que crescer a raiz vou cortar e finalmente deixar de lado as mechas, te conto se der certo. Estou animada.

Responder
Iara Ines Chaimsohn 27 de outubro de 2015 - 10:19

Eu estou adorando o meu prateado!!! Passada a fase crítica, ele cresce e a gente se envolve em lua!

Responder
Nelvia 26 de outubro de 2015 - 11:07

Concordo contigo,Elaine! Foi, para mim, tbém! Mas aproveitei a “onda-moda” e o inverno q mto se cobre a cabeça aki no Sul !!! Qdo o verão estava no auge, fui para o Leste Europeu,com neve até a cintura, na tão planejada viagem! kkk Ao voltar, foi só cortar ao máximo !!! Estou me sentindo bem e com meu cabelo sedoso e lindo!

Responder
Elaine 26 de outubro de 2015 - 10:41

O complicado é ficar esperando que todo ele fique branco

Responder
M.Juscelina 18 de agosto de 2013 - 21:43

Custei mas decidi parar de pintar os cabelos! Estou adorando não ter que me sujeitar à ditadura das cabeleiras coloridas! Decisão acertada! Me sinto mais livre!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais