Elas são fotografadas todos os anos desde 1975

Por Maya Santana
Esta foi a primeira das fotografias tiradas por Nicholas Nixon, em 1975

Esta foi a primeira das fotografias tiradas por Nicholas Nixon, em 1975

Maya Santana

Essa é uma daquelas histórias fabulosas, que começam assim, sem que se imagine no que vão dar. O fotógrafo Nicholas Nixon vai visitar a família da mulher e resolve tirar uma fotografia dela com as outras três irmãs. Era o verão de 1975. A foto em preto e branco das irmãs Brown mostra quatro jovens lindas, no frescor da vida. Um ano mais tarde, na formatura de uma delas, enquanto preparava-se para fotografá-las de novo, sugeriu que posassem na mesma ordem que haviam feito da primeira vez.

As quatro reunidas novamente para mais uma foto, em 1985

As quatro reunidas novamente para mais uma foto, em 1985

Depois de ver a imagem, Nicholas convenceu as irmãs a se deixar fotografar todo ano. Foi o que aconteceu ao longo das últimas quatro décadas. Agora, as fotos, sensacionais, já expostas em vários países, serão reunidas em uma exposição no Museu de Arte Moderna de Nova York, no mês que vem, coincidindo com a publicação pelo próprio museu do livro “The Brown Sisters: Forty Years” – “As Irmãs Brown: 40 anos.”

Dez anos mais tarde, em 1995, cá estão elas novamente

Dez anos mais tarde, em 1995, cá estão elas novamente

Heather, Mimi, Bebe e Laurie eram anônimas que a fotografia projetou no mundo inteiro, a ponto de terem o privilégio de uma exposição no MoMA. Bebe é a mulher de Nicholas. Ela explica que tudo é feito de maneira espontânea. Nenhuma delas se preocupa em se vestir de maneira especial para a foto. Vestem-se como querem, sem que ninguém interfira.

Em 2005, Heather, Bebe, estavam assim

Em 2005, Heather, Bebe, estavam assim

É muito bonito ver como as quatro têm um forte laço afetivo, como se abraçam. À medida que a vida passa, parece que ficam mais unidas. Acompanhar a série de fotos é como fazer uma longa viagem pelo tempo, observando as mudanças físicas, todas as alterações na expressão, por menor que sejam, de cada uma delas. Estas mulheres inspiram algo de terno. Juntas compõem um poema, expresso não em palavras, mas em imagens.

A 39ª nona fotografia da série, feita este ano

A mais recente fotografia da série, feita no ano passado

Veja aqui todas as fotos feitas até 2017:


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





2 Comentários

Amanda 8 de outubro de 2014 - 17:59

Parabéns pela postagem. Descobri este belo trabalho este ano fazendo um trabalho para um curso de fotografia. O Nixon tem um olhar muito terno. Adorei ver a tirada em 2014 aqui! Obrigada!

Responder
Lidia Santana 7 de outubro de 2014 - 11:53

Olá Maya adoro suas matérias , essa é uma das que mais gostei , é incrível a beleza que irradia a cada ano , excelente trabalho , o fotógrafo captou a essência de cada uma mas a primeira que me chamou atenção, foi a da médica sobre ‘A morte é um dia….”, muito boa , não tenho palavras para comentar… Obrigada por nos proporcionar momentos incríveis com os seus escritos. Parabéns. Um abraço.Lídia Santana.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais