Ex-namorada de Rubem Braga hoje vive de esmolas

Por Maya Santana
Eleita Miss Guanabara em 1965, Sônia foi capa da revista O Cruzeiro

Vice-Miss Guanabara em 1965, Sônia foi capa da revista O Cruzeiro

Cléo Guimarães

Maio de 1965. Vinte e cinco milpessoas lotavam o Maracanãzinho para acompanhar a disputa pelo título de Miss Estado da Guanabara. Vera Lucia Couto, Miss 1964, esperava a decisão dos 11 jurados para passar a faixa à sua sucessora. Duas louras ainda estavam no páreo: Maria Raquel de Andrade, representando o Botafogo, e Sonia Schuller, o Clube Caça e Pesca.

Quando Sonia começou a desfilar, a plateia veio abaixo. “Ela era ensolarada, cheia de energia e tinha um sorriso lindo”, lembra o advogado Daslan Mello Lima, criador de um blog sobre misses. “Foi um frisson incrível quando essa moça apareceu no palco”, lembra Vera Lucia Couto, hoje uma funcionária da Riotur. Sonia acabou não levando o título, mas, segundo a revista “Manchete” da semana seguinte, a catarinense que veio para  Rio ainda criança recebeu “uma das maiores ovações da história do Maracanãzinho”.

Quarenta e oito anos depois, não ficou nada daquele sorriso que encantou Daslan e a multidão no ginásio. Sem nenhum dente na arcada superior e com a inferior em frangalhos, Sonia tem dificuldades até para comer o pastel chinês que o dono de um bar no Jardim de Alah dá a ela todos os dias. O salgado costuma ser sua única refeição. A ex-vicecampeã do Miss Guanabara e Sereia das Praias Cariocas de 1965 virou uma pedinte nas ruas de Ipanema, bairro onde mora.

Nas ruas de Ipanema, no Rio, onde pede esmolas para comprar cigarro

Nas ruas de Ipanema, no Rio, onde pede esmolas para comprar cigarro

“Sonia sofre de esquizofrenia”, informa seu irmão, Cláudio Schuller. Ele conta que “a desgraça da vida dela começou em 1986”, depois que uma moto a atropelou, perto d Praça General Osório. Sonia atravessava a Rua Prudente de Morais, na esquina com a Teixeira de Melo, quando um motoqueiro ultrapassou um ônibus parado e a acertou em cheio. “Naquele dia, ela perdeu os dentes e a autoestima”, diz Cláudio.

Filho mais velho da ex-miss, Bruno, de 46 anos, confirma o baque. “Dali pra frente tudo desandou.” Bruno, que há 19 anos mora em Curitiba, é fruto do curto relacionamento de Sonia com Sergio Petezzoni, um dos fundadores do Clube dos Cafajestes, de Copacabana. Nasceu e foi criado no apartamento 404 do prédio número 42 da Rua Barão da Torre, Ipanema, onde vivia com a mãe e a avó, a fisioterapeuta Antonia Schuller.

Leia também:
Ex-Miss continua a perambular pelas ruas do Rio

No último andar, fica a famosa cobertura de Rubem Braga — que Sonia conhece bem. Ela e Rubem tiveram um namorico. “Era uma admiração mútua, ela vivia na casa dele”, conta Cláudio. “Eu ia lá para ler jornal, pegar uns livros”, conta a ex-Sereia, que, num batepapo na Visconde de Pirajá (seu habitat), alterna momentos de extrema lucidez com comentários que fazem pouco sentido e incluem ciborgues, androides e assuntos como “uma nova tecnologia que suga a energia e te deixa seca como uma ameixa”.

Ex-aluna do colégio N. Sra. Auxiliadora, na Tijuca, e do Melo e Souza, em Ipanema, Sonia não fez faculdade. “Achei que esse negócio de sereia era suficiente”, diz, coçando o dedão do pé esquerdo, com unhas enormes e empretecidas. “Minha mãe também achava. Mas olhaí, virei uma sereia desdentada.” Leia mais em O Globo


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





15 Comentários

Ana Marcia Ribeiro da Silva 1 de outubro de 2014 - 16:45

Ela tem vontade própria? Sabe o que é melhor pra si? Muitas vezes queremos resolver o problema e esquecemos de perguntar à pessoa. Afinal de contas ela ainda está viva. Seria oportuno a perguntar a elas
Pode ser opção de vida. Se os filhos parentes já comentaram… Provavelmente elas querem viver assim. Segundo pessoa que me é próxima.
.na rua ninguém passa fome. ..triste falar assim, mas a rua liberta as pessoas das obrigações, cobranças… depressão, drogas, podem levar pessoas a viverem dessa forma. E muito difícil resolver isto. Eles deixaram de se amar e enquanto não houver um resgate de sua própria vida, amor próprio mesmo, não há como ajudar. Não posso acreditar que os filhos, parentes não os ame. Eles também sofrem!

Responder
Maria do carmo 28 de setembro de 2014 - 15:09

Lamentável essas notícias das duas. Será que não tem familiares delas? Afinal o que aconteceu? Estou deveras impressionada, mas acho que tem muita gente famosa dos anos 50, nessa ou pior situação. A fama traz essas coisas, nem todo mundo sabe lidar com ela. Penso até que seria desilusão amorosa ou familiar. Não se explica.

Responder
Nelson Romano 11 de setembro de 2014 - 14:00

Parece mentira, mas a falta de amor nos dias de hoje e neste caso já ha alguns anos, existe mesmo e a desonra de filhos aos seus pais, numa atitude e dever contrários ao que diz a bíblia sagrada, que muitos só têm para adornar uma comoda ou aparador, se faz presente de uma forma terrível, monstruosa e de desvalorização pela vida que me assusta, me entristece, me enoja completamente.
ONDE ESTÃO OS FILHOS DESTA MULHER, que independentemente do que tenha sido no passado, está aí largada como um farrapo velho?
ONDE ESTÃO AQUELES QUE SE DIZEM FAMILIARES?
ONDE ESTÃO AQUELES BAJULADORES aproveitadores de dotes e belezas, onde estão todos estes?
Certamente estão se esbanjando em suas estruturas malignas, vendo quem enlaçar para os seus deleites nojentos e aqui com toda certeza até autoridades governamentais se ausentam do seu dever.
Onde estão todos os conhecidos desta mulher, um ser humano como eu e você, onde estão todos que a conheceram e desfrutaram de momentos bons ao seu lado.
Meu Deus, filhos e familiares como os que essa mulher teve, sim teve, nem imaginam como será as suas vidas na eternidade.
Aqui se faz e também se pagas, é verdade, mas a mão de Deus será mais pesada ainda e o quinto do inferno esta exatamente destinado para estes animais da criação.
Como diz Marília: …”pelo amor de Deus, que mundo é este?”

Responder
célia 10 de setembro de 2014 - 11:53

Reportagem incompleta. Ficou desdentada por um acidente, ok, mas e as próteses e implantes que estão aí pra resolver estas situações, tem mais caras , tem mais baratas etc, tc… Esquizofrenia não necessariamente deixa a pessoa na rua vivendo de esmola. E o filho??? não buscou tratamento??? apenas diz que depois do acidente ela perdeu a auto-estima ??? o problema mental foi através disso?? nada de médicos??? nada de atenção???? vive de esmola???? Não entendi.

Responder
MARIA GORETTI 5 de setembro de 2014 - 23:39

Se a doença que ela sofre tem cura eu não sei ,mais sei que o amor pode cura qualquer doença,o carinho ,o afeto ,e a dedicação pode não trazer a cura mas mudará em muito o estado de flagelo do qual ela encontra-se,se os filhos não fazem,se a família não faz,façamos nos foi para isso que fomos criados e foi por essa mesma causa que Cristo morreu na cruz, por amor ao próximo, a questão é: quem é o próximo dessa mulher ?quem esta disposto a tirar um pouco de seu precioso tempo pra ajudar essa pobre criatura tão carente de um simples gesto de amor.

Responder
benedita aparecida da silva 5 de setembro de 2014 - 21:42

o natural da vida,a gente tem filho[a]amamenta cuida ensina o bom caminho ensina a ser GENTE,quando estão adultos[as]o pai a mãe já estão + velhos a coisa + natural e certa é os filhos{as] cuidarem dos pais.Não dá pra acreditar que o filho dessa mulher,ver a MÃE nesse estado lastimável e não ajudá-la,ou ela não quer ajuda ou,deve ter feito algo grave,que o filho ficou mt magoado

Responder
sonia rand 2 de setembro de 2014 - 02:14

Eu sou cardecista (Alan Kardec) creio que nossas escolhas sao feitas ainda no plano spiritual quando estamos em processo de aceitacao para nossa vida terrena.Escolhemos o que queremos passer neste plano de vida para podermos aprimorar o nosso espirito para crescimento e acertarmos sim debitos anteriores de encarnacoes anteriores. E no caso desta Sonia ela desfruto bem na adolecencia juventude e idade Madura ,e depois veio o momento de acertar os debitos anteriores. E escolhido para servir a Deus.

Responder
sizelia Moraes Brito Wanderley 20 de junho de 2014 - 04:06

Este caso não saiu da minha cabeça hoje em momento nenhum, em que mundo selvagem estamos vivendo, com uma indiferença de tamanha crueldade, eu fico muito e muito triste se eu tivesse condições e a família permitisse eu tomaria conta dela, ela precisar ir para um Hospital se internar para fazer um tratamento com o apoio médico,enfermagem, e os Padres e Freiras que trabalham em hospitais e ajudavam a tomar conta dela.Tenho certeza que alguém tivesse interesse poderia acolhe-la procurando pessoas dos hospitais ou da Igreja que tem a finalidade de amparar os que precisam. Vejo muito nos noticiários Idosos desamparados pela família e pelos amigos. E por falar em amigo, acho que quem tem 1 amigo verdadeiro encontrou um tesouro. Cadê as amizades, a mão amiga,a solidariedade que é a dor que agente sente quando se encontra abandonado e precisa ir em frente, o amor ao próximo que Jesus de Nazaré deixou a mensagem para ser cumprida pela humanidade. Amai-vos uns aos outros como eu vos amo, A quem ele dar muito, o muito será cobrado. Quando ele dá o muito ele explica que devemos dividir o que temos e ajudar ao Aflitos, Ninguem até hoje teve compaixão por ela, quando a pessoa encontra uma pessoa nesta situação os Governantes dizem que dá abrigo para todos, o que não é verdade.Existe Hospitais do Sus que as Freiras tomam conta, isto é real, não sei, e não posso imaginar ela ficar nesta situação, tendo 1 irmão e um filho que mora há 19 anos em Curitiba e não resolveu a situação da Irmã, só nos resta pedir a Deus compaixão para ela que alguém tome conta dela no hospital. Que Deus tenha piedade dela e resolva a situação dela que é urgente. Aí é quando vemos amigos verdadeiros, sei que ela tinha, mais todos a abandonaram em uma situação crítica. Eu todos os dias agradeço a Deus para ele escolher as minhas amizades, eu sou muito exigente com amizades, não aceito e não admito que uma pessoa não tome a responsabilidade de ajudar os amigos em uma hora grave, E como eu digo todos os dias, A amizade vem acompanhada de muitas artemanhas. Eu própria já perdí muitas amizades na Internet porque eu cobro dos Governantes, digo sempre as coisas que as pessoas não querem ouvir, e a pergunta do povo será aceita, se Deus quiser.O Grande Martim,Luter King dizia: quer ver você arranjar um inimigo, diga a verdade, e eu dou a minha mão a paumátória, pois até hoje o que ganhei da internet foi gastar tempo apezar que podemos nos educar, se não eu já teria dado o fora. A maioria das amizades são muito interesseiras, não gostam da pessoas que falam em politica, e em oração, só é bom quando mostra o sucesso, e susseso eu sou tenho vivendo ao lado de jesus. E não me arrependo em momento nenhum. Espero que Deus tome conta dela. Amém

Responder
leia 19 de junho de 2014 - 14:43

Onde anda o amor ? solidariedade?parentes? Jesus!

Responder
Marilia 19 de junho de 2014 - 13:30

Que horror gente… cade esse filho, que devia cuidar da mãe… pelo amor de Deus, que mundo é esse!

Responder
Nete 22 de fevereiro de 2014 - 23:08

Não é possível que não exista tratamento para essa mulher, até o filho deixa a mãe abandonada, acho que poderia tentar tratá-la, pedir ajuda, afinal ela é uma mulher conhecida, com certeza aparecerá alguém que possa ajudar a fazer um tratamento.

Responder
ALESSANDRO 7 de julho de 2013 - 16:27

E os filhos? Porque não internam a mãe, muito comodo deixa-la assim. E o filho que mora com ela. Estranho!

Responder
admin 7 de julho de 2013 - 21:37

Alessandro, foi a mesma pergunta que me fiz. Por que os filhos não a ajudam? Grande abraço pra você e volte sempre ao 50emais! Maya.

Responder
Maria Inez Mattos 6 de julho de 2013 - 13:07

Desde que li esta matéria no Globo essa História não me sai da cabeça.
Penso nisso todos os dias e o jornal está em cima da minha mesa de cabeceira ,
não sei porque. Acho que é porque não me conformo com a situação deste ser
humano , dá vontade de fazer alguma coisa.
IMPRESSIONANTE!

Responder
Déa Januzzi 2 de julho de 2013 - 01:38

Uma história de vida para a gente refletir!

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais