Paris mostra obras de artistas sob efeito de droga

Por Maya Santana
Trabalho da artista  Yayoi Kusama, Infinity Mirrored Room - dots obsession, 1998

Trabalho da artista Yayoi Kusama, Infinity Mirrored Room – dots obsession, 1998

Na Maison Rouge, fundação de arte que fica no bairro da Bastilha, em Paris, foi aberta a primeira exposição do mundo com obras realizadas por artistas sob o efeito de psicotrópicos.”Sob Influências – Artistas e Psicotrópicos” é o nome da mostra que reúne vídeos, telas, esculturas e filmes sobre a relação entre artes plásticas e psicotrópicos. Em busca da eterna inspiração, os criadores sempre recorreram às drogas como porta de entrada à criação, transgressão e busca do imaginário. Dois brasileiros participam da mostra: Hélio Oiticica (1937-1980), consumidor assumido de cocaína, com Block Experiments in Cosmococa, CC5 Hendrix-War. Edson Barros tem dois trabalhos expostos, “A Bola” e “Pulmão”.

Hélio Oiticica, Block Experiments in Cosmococa, CC5 Hendrix-War

Hélio Oiticica, Block Experiments in Cosmococa, CC5 Hendrix-War

O curador Antoine Pérpère explica que, sem nenhuma consideração moral, tentou levar ao público a representação iconográfica de diversos estados causados pela ingestão de drogas, dos mais letárgicos aos mais delirantes. O museólogo e curador brasileiro Fabio Magalhães também é entrevistado neste programa e fala da importância das drogas nas obras de diversos artistas, entre eles, o próprio Hélio Oiticica. (Fonte: Rádio França Internacional)

Vincent Mauger, Système adéquat, 2013

Vincent Mauger, Système adéquat, 2013

A exposição  reúne 250 obras de 90 artistas, entre eles, além dos brasileiros, vários famosos, como Jean-Michel Basquiat, Damien Hirst, Francis Picabia, Jean Cocteau,  e o cineasta e fotógrafo Larry Clark.

Swinging Corridor, 2005

Swinging Corridor, 2005

“Sob Influências” também permite ao visitante ter experiências sensoriais. Para entrar, é preciso percorrer um corredor, a obra de arte “Swinging Corridor”, do artista belga Carsten Höller, com paredes que parecem estar em ligeiro movimento, para dar ao espectador a sensação de um estado de embriaguez. Continua em bbcbrasil.com.br

Fred Tomaselli, Gravity's Rainbow Small, 1998

Fred Tomaselli, Gravity’s Rainbow Small, 1998


CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais