fbpx

Fotógrafa capta olhares hostis dos transeuntes

Por Maya Santana

Nas ruas de Nova York, olhares hostis

Haley Morris-Cafiero nas ruas de Nova York: olhares hostis

A fotógrafa  americana Haley Morris-Cafiero, 37 anos,  moradora de Memphis, estado de Tennessee, no sul dos Estados Unidos, está se tornando conhecida por retratar o mundo dos plus size. Ela mesma sendo gorda, se colocou como personagem para uma série de retratos, encarnando uma figura desolada e solitária pela cidade. Mas ao fazer as imagens, começou a flagrar na câmera o que já sentia na vida real – os olhares das pessoas comuns, ao cruzar na rua com uma mulher acima do peso.

Servindo de chacota para o guarda

Servindo de chacota para o guarda

Resolveu então fazer uma segunda série, batizada de Wait Watchers (um trocadilho com o nome do grupo Vigilantes do Peso, em inglês. Colocou-se na mira de uma câmera com tripé e se retratou fazendo atividades corriqueiras, como comer ou conferir o mapa da cidade.

De novo, é alvo de olhar pouco amistoso

De novo, é alvo de olhar pouco amistoso

Com isso, quer chamar a atenção para o preconceito que os plus size sofrem frequentemente – que acabou ganhando o apelido de ‘gordofobia’. “Não acho que todos acham que sou gorda. Alguns devem reagir ao jeito que me visto, outros ficam curiosos porque estou sendo fotografada. Mas, ao mesmo tempo, há uma reação física para o que estou fazendo”, disse Haley em entrevista. Esta reação, que vai da curiosidade ao nojo.

Pai e filho não disfarçam  a sua curiosidade

Pai e filho não disfarçam a sua curiosidade

“Decidi ser fotografada para capturar a minha solidão no meio da multidão. Sempre fui ciente das pessoasfazendo caras, comentando e rindo por causa do meu tamanho”, disse a fotógrafa, cuja fama vai ganhando o mundo.

A cena se repete: há sempre alguém com olhar pouco amigo

A cena se repete: há sempre alguém com olhar pouco amigo

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

um − um =