fbpx

Hillary se lança na disputa pela Casa Branca em 2016

Por Maya Santana

[tribulant_slideshow gallery_id=”84″]
Vinte imagens dela, que tenta pela 2ª vez sair candidata pelo Partido Democrata

Ana Maria Cavalcanti

Hillary Clinton, 67 anos, já se lançou na disputa – as eleições serão no ano que vem – para ser a primeira mulher a comandar a Casa Branca como presidente dos Estados Unidos, à frente da nação mais poderosa do mundo. Bagagem pra isso não lhe falta: há quatro décadas, vem trabalhando nos serviços públicos como advogada, procuradora, primeira-dama e senadora. Conhece, portanto, os Estados Unidos pelo avesso. E acha que, agora, chegou a sua vez.

Hillary ficou mundialmente conhecida quando se tornou a primeira dama dos Estados Unidos, em 1994. Desde que pisou na Casa branca, deixou bem claro que não estava disposta a ser uma mera figurante. E o marido, Bill Clinton, sabia disso. Tanto que, durante a campanha em que concorria à presidência, costumava dizer: “Se eleito, seremos dois pelo preço de um”.

Pura verdade. Hillary tentou, por exemplo, reformular o sistema de saúde americano, para que pessoas mais pobres pudessem ser beneficiadas. Mas não obteve apoio do Congresso. Promoveu a imunização contra doenças infantis em todo o país; conseguiu aumentar o financiamento para pesquisas de câncer de próstata e de mama. Foi considerada a mais poderosa primeira–dama da história americana desde Eleonor Roosevelt (1884-1962).

Não é de hoje que Hillary se destaca no que faz. No final da década de 1970, quando atuava como advogada na Rose Law Firm, um escritório de advocacia especializado em casos de propriedade intelectual, com enorme poder político e econômico, ganhava em torno de 17 mil dólares por mês. Até chegar à Casa Branca, ela tinha o salário maior que o do marido.

A campanha para chegar à Casa Branca no ano que vem já começou

A campanha para chegar à Casa Branca no ano que vem já começou

Antes da advocacia, Hillary fez graduação em Ciencias Sociais, em 1969. Depois é que estudou Direito, na Universidade de Yale. Foi no campus universitário, em 1971,que conheceu, se apaixonou e se casou com Bill Clinton, com quem teve uma filha, Chelsea.

Bill Clinton começou a fazer política na escola e, anos depois,se elegeu governador do Arkansas por duas vezes: 1979/1981 e 1983/1992. Hillary participou ativamente do governo do marido. Fez reformas importantes na educação, como a instituição de testes obrigatórios para professores. Foi só em 1982 que começou a usar o sobrenome Clinton.

Um de seus momentos mais difíceis como figura pública foi no final dos anos 90, quando viu o marido, já no segundo mandato, envolvido em um escândalo sexual com a então estagiária na Casa Branca Monica Lewinsky, de 22 anos. O fato teria abalado Hillary profundamente. Levou anos para que perdoasse Clinton pela humilhação.

Ao deixar a função de primeira dama, ao final de oito anos, ela abriu seu próprio caminho com sucesso. Candidatou-se ao Senado pelo estado de Nova York por duas vezes e ganhou com ampla margem de votos. Foi a primeira mulher a ocupar este cargo, em NY.

Na sua plataforma, a constante defesa do direito das crianças e das mulheres. Lutou, por exemplo, contra maneira como as mulheres são tratadas no islamismo. Pede sempre proteção para as mulheres em áreas de conflito.

Veja o vídeo, no qual a ex-primeira dama anuncia a sua candidatura:

Depois de dois mandatos como senadora, Hillary decidiu ir mais longe. Disputou com Barak Obama a indicação do Partido Democrata para concorrer à presidência, em 2008. Mas foi Obama quem levou. Como consolo, ganhou o cargo de Secretária de Estado, o mais importante da diplomacia americana. Trabalhou incansavelmente, visitando 112 países. Um milhão de quilômetros em viagens.

Há 40 anos exercendo o poder, direta ou indiretamente, Hillary parece estar mais do que nunca determinada a ser a primeira mulher a assumir a Casa Branca. Deverá ser uma longa e dura batalha, mas fôlego não lhe falta. Os analistas acreditam que esta será a campanha presidencial mais cara da história dos Estados Unidos.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

3 × 3 =

1 Comentários

Avatar
Edvalda Bomfim 15 de abril de 2015 - 09:28

A Senhora será com certeza, depois do primeiro presidente negro, a primeira mulher a governar esse poderoso país. Competências não lhe faltam. Siga em frente Senhora Clinton
.

Responder