fbpx

Inflação da 3ª idade tem alta de 8,56% em 12 meses

Por Maya Santana
Contribuíram para o avanço de preços a variação: transportes, alimentação,  saúde e cuidados pessoais

Contribuíram para o avanço de preços a variação: transportes, alimentação, saúde e cuidados pessoais

Como o objetivo do 50emais é acompanhar cada vez mais de perto todos os assuntos de interesse de você que lê o blog, estamos postando uma informação importante sobre a taxa de inflação que atinge as pessoas com mais de 60 anos de vida. O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i) é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) com base no orçamento das famílias compostas majoritariamente por pessoas nessa faixa etária. Assim, segundo a própria FGV, “é possível observar como a variação dos preços de produtos e serviços afeta o custo de vida de parcela crescente da população brasileira”. Nesses tempos de inflação nas alturas no Brasil, vamos ficar atentos à parte que nos toca.

Leia o artigo de O Globo:

O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação de preços de indivíduos com mais de 60 anos de idade, ficou em 4,16% no primeiro trimestre deste ano. Em 12 meses, o indicador acumula alta de 8,56%. Os números foram divulgados nesta segunda-feira (13) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

A variação do custo de vida dos idosos ficou abaixo da taxa acumulada pelo Índice de Preços ao Consumidor – Brasil (IPC-BR), 8,59%, no mesmo período.
Esse índice de preços ficou acima da inflação oficial, de 8,13%, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O índice está bem superior ao teto da meta de inflação do Banco Central, que é de 6,5%.

Contribuíram para o avanço de preços a variação em transportes (de 1,96% para 4,98%), alimentação (de 2,92% para 4,31%), despesas diversas (de 0,56% para 3,65%) e saúde e cuidados pessoais (de 1,47% para 1,59%).

Na contramão, diminuíram as variações de vestuário (de 2,16% para -0,64%), educação, leitura e recreação (de 2,94% para 2,10%) e comunicação (de 0,85% para 0,38%).

Veja a variação de preços de alguns itens:
Roupas (de 2,28% para -1,58%)
Passagem aérea (de 30,97% para -19,19%)
Tarifa de telefone residencial (de 0,12% para -1,16%)

close

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todas as semanas

Prometemos que nunca enviaremos spam! Leia nossa Política de privacidade para mais detalhes.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

evangelina ramires de lacerda 13 de abril de 2015 - 13:21

E o aumento dos aposentados e pensionistas está aguardando para ser resolvido já que a Presidente da República apresentou, na calada da noite, uma medida provisória suspendendo aumento:
http://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2015/04/01/emendas-de-reajuste-aos-aposentados-predominam-na-mp-da-politica-do-salario-minimo

Vamos esperar que o bom senso prevaleça, se bem que neste governo está bem difícil de acontecer.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais