fbpx

Israel e a Nasa criam o ecológico "trem aéreo"

Por Maya Santana

“Forma ecológica e rápida” de agilizar o transporte público


Guila Flint
Um projeto-piloto feito em colaboração com a Nasa (agência espacial americana) deve levar às ruas de Tel Aviv, em Israel, um trem aéreo elétrico, com trilhos de alumínio, que está sendo promovido como uma “forma ecológica e rápida” de agilizar o transporte público.
Segundo anúncio do prefeito de Tel Aviv, Ron Huldai, o chamado “trem aéreo” terá uma primeira fase com uma linha de 7 km, perto do porto (norte da cidade), a ser concluída em dois anos.

Se a experiência der certo, será uma revolução no transporte público


Os veículos poderão alcançar uma velocidade de 240 quilometros por hora e “voarão” em uma altura de 7 metros, presos sob trilhos suspensos no ar. O sistema será movido a eletricidade, parte da qual será “produzida pelo próprio sistema”, disse à BBC Brasil Jerry Senders, diretor da empresa Skytran, responsável pela tecnologia.
Senders explica que dentro de cada veículo haverá um “motor linear” que será movido por um misto de eletricidade e ondas magnéticas.
“A principal inovação do projeto é o movimento por intermédio de ondas magnéticas, e essa é a contribuição tecnológica da Nasa”, diz. “Não haverá atrito entre o veículo e o trilho de alumínio, já que, a partir do momento em que o veículo começar a se mover, se criará, por meio da onda magnética, uma especie de travesseiro de ar e cada bondinho navegará no ar.” Leia mais em www.bbcbrasil.com.br

close

Inscreva-se para receber conteúdo incrível em sua caixa de entrada, todas as semanas

Prometemos que nunca enviaremos spam! Leia nossa Política de privacidade para mais detalhes.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário





1 Comentários

Ione 1 de novembro de 2012 - 05:40

I have read some good stuff here. Definitely worth bookmarking for revisiting. I surprise how much effort you put to create such a excellent informative site.

Responder

Utilizamos cookies essenciais de acordo com a nossa Política de Privacidade e ao continuar navegando, você concorda com estas condições. Aceitar Leia mais