fbpx

Cássia Éller faria 50 anos nesta segunda-feira

Por Maya Santana

A cantora morreur em dezembro de 2001, aos 39 anos

Cássia Eller morava em Brasília e tinha 19 anos quando chegou à casa da amiga Simone Saback e chamou-a da janela. Levava seu violão e dizia que havia começado a compor uma música. Mostrou a melodia bluesy sobre dois acordes, com os versos iniciais em tupi-guarani, inspirados numa lenda indígena. Juntas, elas completaram a canção e a registraram num gravador que Simone tinha em casa, para não esquecerem a letra. A fita ficou guardada por décadas e, há poucos meses, seu conteúdo chegou aos ouvidos de Chicão Eller, filho da cantora — por acaso, no dia de seu aniversário de 19 anos, 28 de agosto.

Agora, no dia 10, quando Cássia (morta em 2001) completaria 50 anos, a gravação inédita, “Flor do sol”, vem a público, via iTunes. O lançamento faz parte de um pacote de homenagens que se estenderá ao longo de 2013, que inclui o CD e DVD “Do lado do avesso” (Universal), com um registro de uma apresentação de voz e violão da cantora em 2001; o espetáculo teatral “Cássia Eller, o musical”, de Ernesto Piccolo; o documentário “Cássia”, de Paulo Fontenelle; além de outros projetos nascidos a partir do acervo da artista.

Chicão, filho de Cássia, hoje com 19 anos de idade

— A fita da Simone tinha outra inédita da Cássia, “Retrato no papel” — conta o produtor Rodrigo Garcia, músico amigo de Cássia que tocou com ela e hoje administra seu acervo ao lado de Chicão. — Nossa ideia é lançar essa canção num álbum mostrando a Cássia autora. O disco teria vinhetas e umas cinco músicas, sendo que duas já gravadas, mas em novas versões. São “Marginal” e “Eles”, parceria com (o baixista) Tavinho Fialho, pai de Chicão. Essas duas gravações sairiam do áudio de um show de Cássia em 1993, no Circo Voador, que também queremos lançar inteiro em CD e DVD.

Outro projeto que temos é o “Cássia em Brasília”, com os primeiros anos de sua carreira. E estamos com um material de pré-produção do disco “Com você meu mundo ficaria completo”, com as músicas todas só na voz e violão de Cássia, que valeriam um outro disco.

“Flor do sol” é o primeiro lançamento do selo Porangareté (palavra tupi-guarani extraída da letra da canção), que Rodrigo e Chicão criaram para lançar o arquivo de Cássia. A faixa — definida por Rodrigo como “um blues meio hippie” (“um índio que fumou ervas e ficou espreitando e desejando uma índia linda”, descreve Simone Saback) — ganhou instrumentos adicionais sobre a voz e o violão da cantora, em participações marcadas pelo afeto. Leia mais em www.oglobo.com.br

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

7 − seis =