fbpx

Keith Richards torna-se setentão nesta quarta

Por Maya Santana

O Rolling Stone nasceu perto de Londres, em plena Segunda Guerra Mundial

O Rolling Stone nasceu perto de Londres, em plena Segunda Guerra Mundial

Um dos últimos grandes símbolos do rock, Keith Richards, guitarrista e compositor do Rolling Stones, está completando 70 anos nesta quarta-feira, 18 de dezembro. Conseguiu sobreviver à agitação que se impôs desde o início da carreira, nos anos 60, com muito álcool, drogas e mulheres. Sobre ele há inúmeros livros, biografias e até uma premiada autobiografia, Life, lançada em 2010. Assim como Mick Jagger, a quem chegou a pedir desculpas pelos comentários que fez sobre parceiro no livro, Keith Richards já virou mito.

Leia o artigo de Jotabê Medeiros para o Estadão:

Durante mais de meio século, seu rosto sulcado, seu cigarro eternamente caído e meio apagado no canto da boca, seu sorriso cínico e os riffs de guitarra precisos moldaram a ética e a estética de gerações. Keith Richards, guitarrista dos Rolling Stones, o “Cigano Selvagem” (como o chama Mick Jagger), ou o pirata pai de Jack Sparrow (como preferem os caçulas), está completando 70 anos nesta quarta-feira. Para o rock and roll, ele é uma espécie de Dante Alighieri, um fundador de uma linguagem. Os riffs de Satisfaction, Start me Up, Jumpin’ Jack Flash e Honk Tonk Woman são praticamente sintaxes inaugurais de um gênero artístico:

Keith Richards nasceu em 18 de dezembro de 1943. No verão de 1944, quando Keith só tinha completado o primeiro ano de vida, Dartford (a cidade a cerca de 20 minutos de Londres de trem onde ele e Mick Jagger nasceram) ainda era um alvo constante das bombas nazistas durante a Segunda Guerra mundial. Sua casa quase foi partida ao meio por uma bomba, e ele cresceu em meio a ruínas.

“A vizinhança era dominada por gangues”, ele lembrou. No subúrbio cortado ao meio por uma linha de trem, Keith esquivava-se como podia para apanhar menos dos valentões, e absorvia a cultura americana do rock and roll por meio da rádio que escutava, a Luxembourg. Vestia-se de caubói e era fascinado por Chuck Berry e Muddy Waters. Mas é muito mais espantosa a sobrevivência de Richards ao ambiente de desregramento sensorial que eles viveram no Sul da França (onde gestaram o seu maior disco, Exile on Main Street) do que à sua infância proletária e problemática.

Na Wentworth Primary School, o garoto Richards conheceu Mick Jagger (por sua vez, fissurado em Jerry Lee Lewis, Little Richard e Buddy Holly), o dândi que se tornaria seu duplo. Essa parceria também é definidora de um antagonismo fundamental do rock. Mick e Keith nunca se largaram, mas também nunca deixaram de se estranhar. A primeira vez foi quando Mick foi escalado para viver num filme orgíaco cenas tórridas com a então namorada de Keith, a liberada atriz Anita Pallenberg (que Keith costumava até pagar para que evitasse certos roteiros). Mick foi acusado de continuar as cenas de sexo fora da tela. Estremeceu pela primeira vez a relação. Clique aqui para ler mais.

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

catorze − 5 =